Sporting 16/17 – Porque não rugiu o leão?

Depois de na temporada passada o Sporting ter estado a um passo de voltar a ser Campeão Nacional e não o ter conseguido, era esperado que com a nova temporada, os adeptos voltassem a ser surpreendidos com a eficácia da equipa… com os golos, com os onzes, com as jogadas, com as exibições.

Esperávamos ver um Sporting na luta, com um FC Porto renovado com a chegada de Nuno Espírito Santo, com um Benfica motivado por ter sido tricampeão, mas o que vimos e o que todos presenciámos foi muito diferente. Desde a saída de João Mário que as nossas contas a meio-campo nunca mais foram as mesmas.

Relembremos o trio: William, Adrien e João Mário. Três Campeões da Europa. Uma sintonia e um entendimento em campo como poucos conseguem ter. Estes três homens parecem ter nascido para jogar juntos e, como um corpo humano, se lhe falta um membro, as coisas nunca mais são as mesmas.

Passemos para os reforços: Alan Ruiz, Campbell, Dost… e tantos, tantos outros. Saiu Slimani, achámos que seria muito complicado encontrar um substituto à altura. Ele apareceu, o holandês apareceu e foi marcando golo atrás de golo, surpreendendo tudo e todos. A temporada está no fim e faltando um jogo, Bas Dost tem esta temporada mais 14 golos que o segundo melhor marcador da liga. É  o melhor marcador da liga, um dos melhores da Europa e mesmo assim, o Sporting não conseguiu ir além do terceiro lugar.

Não é um contra-senso? Temos o melhor marcador da Liga, na teoria, a equipa que marca mais golos é a que ganha. Mas neste caso não. Neste caso, a equipa que tem o homem que marca mais golos ficou em terceiro lugar com uma diferença de mais de cinco pontos do 1º lugar.

Mas vamos analisar. O que faltou a este Sporting? O que faltou a este Sporting que fez uma temporada 15/16 brilhante e que em 16/17 deixou a desejar? Até começámos bem, até chegámos a estar na frente, mas depois de cairmos a primeira vez no Bernabéu tudo mudou. Seguiu-se o jogo com o Benfica na Luz em que apesar de faltas não marcadas, falhámos por muitas vezes… Poderemos até culpar o árbitro sim, mas já o disse por diversas vezes que, apesar de poderem anular golos, não são os homens do apito que os marcam.

A desmotivação foi muita, os resultados deixaram de ser aqueles que os adeptos gostariam e apesar das exibições ficarem aquém do que era esperado a segunda volta veio melhorar muito a nossa percepção deste Sporting. Há excepção destes 3 últimos jogos, onde faltou tudo a este leão, a segunda volta foi brilhante. O Sporting acabou por acordar, por brilhar em campo, mas já acordou tarde.

A desmotivação voltou. Falta entendimento na defesa, falta versatilidade a meio campo e faltam mais golos marcados do que sofridos. Em boa verdade, hoje não escrevi aqui nada que qualquer Sportinguista não saiba, o que eu quero é que todo e qualquer jogador, ou elemento da equipa técnica sinta este símbolo como cada um de nós e que faça tudo por ele como cada um daqueles que ocupa um lugar na bancada o faz.

Quero que, para 2017/2018 o Sporting volte a ser ele próprio, que entenda que a paixão que sentimos deve ser vivida de dentro para fora e que isso se deve transparecer em campo, porque afinal de contas, estamos a falar do amor que milhares sentem e só alguns entendem.

Mariana Ferreira

Mariana Cordeiro Ferreira, 25 anos. Apaixonada por futebol desde que me conheço. Criadora e Coordenadora Geral do blog "O Futebol no Feminino", desde 2013. Colaboradora na Sporting Fans, no Super Sporting e no Dabancada... E ainda comentadora da Curva Belíssima da Sporting TV. Escrevo sobre futebol, porque sinceramente não conheço outra forma de mostrar o meu amor pelo desporto rei.

Deixe uma resposta