Bayern Munique conquista Supertaça ao Borussia Dortmund

O Bayern Munique entrou na nova temporada tal como saiu na época anterior, a levantar um troféu, desta feita, conquistando a Supertaça da Alemanha, com uma vitória sobre o Borussia Dortmund. A equipa bávara esteve a perder por duas vezes tendo conseguido o empate a duas bolas a dois minutos dos noventa. Na lotaria das grandes penalidades, a equipa de Renato Sanches levou a melhor (5-4,gp).

O conjunto orientado por Peter Bosz, com um plantel muito idêntico ao da época passada, não pode contar com a colaboração do internacional Raphael Guerreiro que está a recuperar de uma lesão, sofrida ao serviço da selecção das quinas.

A equipa de Bosz entrou melhor no jogo e chegou à vantagem, fruto do oportunismo do norte-americano Christian Pulisic que inaugurou o marcador ao minuto 12, o jovem de 18 anos não vacilou e depois de um erro tremendo de Javier Martinez, fez abanar as redes.

Seis minutos volvidos e o Bayern repunha a igualdade no marcador com um lance de plena eficácia, arrancada de Kimmich pela ala direita com um cruzamento milimétrico para Lewandowski fazer o mais fácil, encostar para o fundo das redes da baliza defendida por Bürki

O empate trouxe mais ânimo à equipa de Munique, que teve várias oportunidades para desnivelar o resultado. Ainda assim, o golo da vantagem sorriu ao Dortmund aos 71′,  saído de um contra-ataque em que Dembelé, assiste Aubameyang que brindou os adeptos com um chapéu a Sven Ulreich.

A dois minutos do apito final, uma jogada confusa na área de Dortmund, permitiu o empate da equipa de Renato Sanches. O lance gerou algum burburinho e depois da rápida consulta ao vídeo-árbitro, o juiz validou o golo, levando o desfecho da conquista da supertaça, para as grandes penalidades.

Tal como no período regulamentar, o Borussia de Dortmund, começou em vantagem com um deslize de Kimmich que permitiu a defesa de Roman Burki. O destino estava traçado e a equipa de Dortmund, viu Sven Ulreich anular as intenções de golo de Sebastian Rode e Marc Batra proporcionando assim, a conquista do ceptro à equipa de Ancelotti.

O internacional português Renato Sanches, esteve no banco de suplentes ate aos seis minutos do fim da etapa complementar.

Renato Sanches conquista mais um troféu com o emblema de Munique ao peito.

Guilherme Freire Coelho

Alfacinha apaixonado pela vida e por futebol. Defendo-o como desporto, respeito-o pela vertente social e admiro-o como espectáculo. A bola, é mero instrumento para os "artistas" brilharem. Não escrevo sobre bola mas sim, sobre Futebol, sempre de forma transparente, com fair-play e....sem respeito pelo acordo ortográfico.....

Deixe uma resposta