Júnior formado no Sporting, faz estreia na Taça de Inglaterra com exibição de luxo

Rúben Vinagre, lateral esquerdo de 18 anos, apesar de júnior, fez a sua estreia na passada terça-feira, em jogo a contar para a taça da Inglaterra, ao serviço do Wolverhampton em que venceu o Yeovil Town por 1-0. Neste jogo, o internacional português, fez uma exibição de grande nível com uma maturidade e disciplina táctica, muito acima do expectável para a sua idade.

O jovem que fora uma das peças fulcrais na conquista do Europeu sub-17, tem sido alvo dos melhores elogios.

Decorria o ano de 2015, quando no inicio dessa época, o atleta formado em alvalade, fazia a sua estreia alem fronteiras, rumando para o Monaco para representar os sub-19 dos monegascos. O jogador ainda fez alguns jogos aos comandos de Leonardo Jardim por ocasião da pré-temporada mas na época seguinte, foi cedido a título de empréstimo, à Académica de Coimbra. No entanto, o “miúdo”, nunca fez um único jogo com a camisola dos estudantes. A FIFA não permitiu a inscrição do jogador ,por este ser menor. Como se não bastasse, o craque viria a sofrer uma rotura muscular na coxa esquerda que o fez ficar arredado do retângulo verde sem competir, durante sete meses. Vinagre regressou aos treinos, integrado na equipa B do Mónaco, tendo esta época, sido emprestado ao Wolves, clube onde o internacional luso, começa a dar nas vistas pela sua postura em campo.

A taça da liga, é jogada no sistema de eliminatórias simples, porém, ao contrário da FA Cup, apenas os 72 clubes membros da Football League (que organiza a competição) e os 20 da Premier League podem entrar, totalizando 92 clubes.

A semifinal da competição é jogada a duas mãos, onde os vencedores se classificam para a UEFA Europa League, caso não se tenham classificado para a Liga dos Campeões, levando em conta a sua posição na tabela da Premier League. Caso isso ocorra, a vaga irá para o melhor colocado do campeonato nacional do ano corrente.

O Ambidestro deseja as maiores felicidades ao craque português.

 

 

Guilherme Freire Coelho

Alfacinha apaixonado pela vida e por futebol. Defendo-o como desporto, respeito-o pela vertente social e admiro-o como espectáculo. A bola, é mero instrumento para os "artistas" brilharem. Não escrevo sobre bola mas sim, sobre Futebol, sempre de forma transparente, com fair-play e....sem respeito pelo acordo ortográfico.....

Deixe uma resposta