Estoril estreia-se a vencer na Liga, com goleada diante o Vitória de Guimarães

A equipa do Estoril-Praia fez os primeiros pontos na Liga com uma vitória dilatada, frente ao Vitória de Guimarães. Os canarinhos receberam e levaram a melhor, sobre os vimaranenses com três golos sem resposta.

Fim de tarde no Estádio António Coimbra da Mota e o cenário estava composto para a equipa da casa receber os viajantes da cidade berço.

Os três tentos da equipa da casa, contrastam com as três exulsões que Carlos Xistra foi obrigado a fazer (Estoril-Praia (Wesley) e duas para o Vitória de Guimarães (João Vigário e Josué).

O conjunto orientado por Pedro Emanuel entrou melhor no jogo com bons momentos ofensivos dando a entender que, o golo viria a caminho. Decorriam os 19′ quando na sequencia de um pontapé de canto cobrado ao segundo poste, o Estoril adianta-se no marcador. Golo apontado pelo central Pedro Monteiro, que aproveita uma saída mal calculada do guardião vimaranense. Depois do golo, os canarinhos baixaram as linhas, deixando de pressionar e com o crescer no terreno do Vitória de Guimarães, os homens da casa, fizeram mais faltas, acabando Wesley por ter visto o segundo amarelo e consequente cartão vermelho aos 38′ o que deixaria os visitantes mais soltos nas transições ofensivas.

Pedro Martins vê João Vigário sofrer cartão amarelo no términus dos primeiros 45′.

O Guimarães terminara a primeira parte, com mais posse de bola e com mais ataques que os estorilistas mas nunca estiveram enquadrados com a baliza defendida por Moreira, que pouco trabalho teve.

Inicio da etapa complementar e os vimaranenses deitam por terra a vantagem numérica com a expulsão de João Vigário aos 49′.

Pedro Martins fazia duas alterações (46′ sai Zungu, entra Oscar Estupinan; 55′ sai Helder, entra Sacko), para impor mais dinâmica atacante e eis que, surge um revés nas ideias do “mister”. Josué depois de um lançamento infeliz de Sacko, que desmarca Kleber na área, derruba o estorilista, provocando o penalti a favor dos homens da casa, Josué recebe ordem de expulsão e deixa os vimaranenses reduzidos a nove homens. Kleber é chamado a converter e faz o que lhe competia, dilatando a vantagem com duas bolas sem resposta.

Os pupilos de Pedro Emanuel iam jogando sem grande adversidade alheia, beneficiando da superioridade numérica. A dez minutos do fim do encontro, Kleber bisa e fecha o marcador nos 3-0

O Estoril Praia foi sempre a equipa mais focada no golo. Os vimaranenses mostraram alguma fragilidade emocional não sabendo aproveitar os minutos em que estiveram em superioridade numérica nem traduzir de forma eficaz, a posse de bola que nos primeiros 45′ foi avassaladora face a equipa da casa.

Guilherme Freire Coelho

Alfacinha apaixonado pela vida e por futebol. Defendo-o como desporto, respeito-o pela vertente social e admiro-o como espectáculo. A bola, é mero instrumento para os "artistas" brilharem. Não escrevo sobre bola mas sim, sobre Futebol, sempre de forma transparente, com fair-play e....sem respeito pelo acordo ortográfico.....

Deixe uma resposta