Manuel Machado tece duras criticas aos actuais moldes do futebol Nacional

O Moreirense sofreu a pouco, uma derrota no Estádio do Dragão por três golos sem resposta em jogo a contar para a terceira jornada da Liga.

E se os golos foram três, uma coisa é certa, poderiam ter sido muito mais, tal a supremacia do FC Porto diante os pupilos de Manuel Machado.

O mister do clube de Moreira de Cónegos, não foi brando nas conclusões tiradas com a derrota inconstestada.

O experiente treinador e bem conhecedor do futebol português, associou o aspecto financeiro ao enorme desequilíbrio entre clubes. Deixou o alerta para: “o presidente da Federação, o presidente da Liga e o secretário de Estado do Desporto têm que refletir”. Manuel Machado com a clarividência que o caracteriza, adinatou que: “o futebol é o negócio do século, diz-se aí. Montantes que circulam hoje ao nível do futebol fazem com que seja uma atividade importante e a contribuição para os impostos é significativa”, enfatizou o técnico.

O treinador acrescentou ainda: “O que se passou ontem [sábado] no D. Afonso Henriques e na Luz, e o que se passou há duas semanas aqui, no Dragão, vai-se ver ao longo da temporada. É um tipo de resultado que não interessa à modalidade”, prossegui com uma sugestão: “ou promovemos o equilíbrio ou então esta desigualdade acaba com o negócio, a curto ou médio prazo”.

Manuel Machado concluiu com duras criticas alegando “Isto não tem interesse nenhum, tirando os três grandes clubes, são todos carne para canhão”.

Fica para a devida reflexão de todos.

 

 

Guilherme Freire Coelho

Alfacinha apaixonado pela vida e por futebol. Defendo-o como desporto, respeito-o pela vertente social e admiro-o como espectáculo. A bola, é mero instrumento para os "artistas" brilharem. Não escrevo sobre bola mas sim, sobre Futebol, sempre de forma transparente, com fair-play e....sem respeito pelo acordo ortográfico.....

Deixe uma resposta