Alvinegros para ficar?

Após uma excelente época na Segunda Liga, em que o Portimonense foi campeão com 83 pontos, e garantiu o regresso ao 1º escalão português, tem agora como objetivo principal a luta pela permanência na Liga NOS 17/18.

Liderados por um técnico que é considerado uma chave para subidas de divisão, Vítor Oliveira dispensa apresentações no que diz respeito ao seu currículo onde já somou 10 subidas de divisão. Assim o treinador dos alvinegros é uma das figuras mais aguardadas do campeonato português, pois existe uma enorme expectativa em saber se este está ao nível de garantir uma permanência no convívio com os grandes do futebol português, numa luta que se espera que seja muito difícil.

O plantel dos Guerreiros do Sul, sofreu alterações na transição da 2ª divisão para a 1ª divisão.

Entradas: Emmanuel Hackman (ex-Boavista), Wellington Carvalho (ex-Penafiel), Lucas Possignolo (São Paulo empréstimo), Filipe Macedo (ex-Goiás), Rúben Fernandes (ex-Sint-Truiden), Inácio Santos (FC Porto empréstimo), Shoya Nakajima (ex-FC Tokyo), Oriol Rosell (Sporting CP empréstimo) e Gustavo Hebling (ex-PSG)

Saídas: Brendon (Académica empréstimo), Ivo Nicolau (Olhanense), Luís Zambujo, Amilton Silva (Desportivo das Aves empréstimo), Gustavo Costa (Penafiel) e Edward Sarpong (Farense empréstimo).

Analisando e percorrendo a equipa do Portimonense pelo relvado, no que diz respeito à estratégia e ao 11 base normalmente apresentado por Vítor Oliveira, podemos constatar que na baliza, Ricardo Ferreira parece ser o guarda-redes de eleição para defender as redes Alvinegras. Este terá como concorrentes Carlos Henriques Leonardo Navacchio.

Utilizando agora a lupa para o setor mais recuado do Portimonense, Ricardo Pessoa, com 35 anos e capitão de equipa, dá o exemplo pelo flanco direito da defesa tendo na sombra Emma Hackman. Do outro lado da defesa, a lateral esquerda, certamente a luta pelo lugar será da mais alta competitividade entre Lumor, que tem sido o titular neste princípio de temporada e que até já conquistou um lugar na seleção do Gana, e Inácio, que chegou recentemente a Portimão por empréstimo do FC Porto após na época passada ter-se exibido a um grande nível na equipa B dos dragões.

No eixo da defesa, Lucas Possignolo e Rúben Fernandes tem sido as primeiras escolhas de Vítor Oliveira, mas certamente que Jadson, que realizou uma excelente temporada na época passada e o recém-chegado Felipe Macedo, complicarão as contas ao treinador por um lugar na equipa.

No centro do terreno, o triângulo defensivo idealizado pelo treinador vai sendo ocupado por Ewerton Pedro Sá, que tem mais preocupações defensivas, desde compensações, saídas para o ataque e principalmente no equilibrar da balança da equipa a níveis ofensivos e defensivos. Estes são os pilares que vão dando a segurança e estabilidade para que a estrela da companhia Paulinho, faça jus à sua qualidade e criatividade que habituou os adeptos no ano passado. Para completar o leque de opções do meio campo do Portimonense, existe ainda à disposição do mister, Oriol Rosell, Marcel e Dener Clemente para funções mais do equílibrio da equipa, e ainda Theo Ryuki e Gustavo Hebling para acrescentar novas soluções no meio campo ofensivo dos algarvios.

Para o sector mais próximo da baliza adversária, a equipa de Portimão conta com Wellington Carvalho Bruno Tabata nas alas, tendo como missão servir o ponta-de-lança Fabrício. As alternativas para extremos passam por Shoya NakajimaChidera Ezeh Wilson Manafá. Como segunda hipótese para o centro do ataque existe Stanley Awurum Jorge Pires, avançado que já vai nos 36 anos, e que apontou 23 golos na época transacta, sendo uma das figuras da equipa que garantiu a subida ao escalão principal do futebol português.

Base Intacta e Estabilidade

Apesar das novidades no plantel, que de facto acrescentam qualidade à turma de Portimão, o melhor reforço do Portimonense é mesmo a experiência e a estabilidade que transitou do ano passado. A permanência de elementos como Paulinho, Pedro Sá, Fabrício, Ricardo Pessoa, Jadson, Lucas Possignolo e claro do treinador Vítor Oliveira, podem fazer a diferença na integração do plantel no modelo de jogo praticado pelo mister e acima de tudo na concretização do objetivo traçado para esta temporada, a manutenção. 

Pedro Martins

Da Margem Sul para o mundo do desporto, toda a minha paixão pelo desporto. Compreender todos os fatores a nível pessoal, emocional, estatístico e realístico no mundo desportivo ao qual partilhamos com todos que nos rodeiam. Porque uma boa escrita no desporto, será sempre o caminho certo para a excelência.

Deixe uma resposta