Rui Vitória e as alterações ao fecho do mercado: “Em janeiro nem precisa de ser um mês”

A Premier League anunciou ontem, que o mercado encerra mais cedo em 2018, antecipando o fecho para a quinta-feira que antecede o início do campeonato, em vez do final de agosto.

Na conferência de imprensa de antevisão ao jogo com o Portimonense, Rui Vitória foi confrontado com a questão e afirmou-se defensor,  contudo deixou algumas considerações.

Defendo que a janela de transferências se faça mais cedo… Agora importante é decisão mais conjunta, sou defensor que se feche mais cedo, o que se faz a 31 de agosto podemos fazer mais cedo, vai haver a mesma agitação, vai haver o mesmo caudal noticioso, mas mais cedo, e para os treinadores e equipas é uma estabilidade completamente diferente“.

O que é importante é ser decisão mais conjunta, não vale de nada ser só a liga inglesa. Fica já a minha opinião, em janeiro não precisa de ser um mês, pode ser mais curto, mais reduzido, chegar ali e resolver, quem quiser troca e acabou“, concluiu.

O técnico dos encarnados esclareceu que esta medida poderá trazer mais estabilidade na construção dos plantéis. “Isto não influencia só quem está como alvo de saída ou de entrada, influencia todo um conjunto de jogadores que temos de estar a gerir. Às vezes a saída de um depende da entrada de outro, não se consegue estar a trabalhar como gostaríamos. Penso que a maioria dos treinadores pensará isso.” referiu.

Ricardo Rocha Cruz

Confiante, resolvido consigo mesmo e ousado. Prazer, chamo-me Ricardo Cruz. Bem-vindos ao meu novo projeto. 

Deixe uma resposta