Antiga promessa brasileira Kerlon “Foquinha” retira-se aos 29 anos

Lembra-se dele? O brasileiro Kerlon, que nos seus tempos de adolescente chegou a ser apontado como a nova promessa do futebol canarinho, e que tinha meia europa atrás dele, anunciou ontem o adeus ao futebol, aos 29 anos. Era conhecido pela alcunha de ‘Foquinha’ derivado à sua finta muito especial, o médio criativo justificou que a sua decisão deve-se às muitas lesões que sofreu.

Partilhamos um vídeo para relembrar a tal finta que deu a alcunha a Kerlon, onde nos proporcionou momentos de criatividade incríveis.

https://www.youtube.com/watch?v=6LnCnVHiyUE

Kerlon fecha a sua carreira de futebolista após ter representado 11 clubes nos mais diversos países e continentes. O ponto alto foi a chegada ao Inter Milão – onde não chegou a jogar. Para lá dos italianos, jogou ainda no Cruzeiro, Chievo, Ajax (Holanda), Paraná, Nacional-MG, Fujieda MYFC (Japão), Weymouth Wales (Barbados), Miami Dade (Estados Unidos), Sliema Wanderers (Malta), Vila Nova-MG e, por fim, o Spartak Trnava, da Eslováquia.

Citando o ex-jogador brasileiro no momento do seu anúncio: “O futebol fez-me perceber em certos momentos o lado bom e o lado mau do homem e ensinou-me o caminho certo que todos devemos andar. Passei por momentos de muitas tristezas, de muitas lesões e de muitas desconfianças. Mesmo assim lutei, tentei e mesmo passando por seis cirurgias de LCA e duas de ligamento no tornozelo, sempre busquei recuperar e continuar a fazer o que mais gosto, que é jogar futebol”, admitiu o médio, que por fim disse que saiu derrotado pelos problemas físicos: “Perdi para as lesões, que foram muito além das minhas forças, mas fico feliz por ter tido a oportunidade de viver coisas boas e agradáveis que só o futebol pode proporcionar” concluiu Kerlon.

Pedro Martins

Da Margem Sul para o mundo do desporto, toda a minha paixão pelo desporto. Compreender todos os fatores a nível pessoal, emocional, estatístico e realístico no mundo desportivo ao qual partilhamos com todos que nos rodeiam. Porque uma boa escrita no desporto, será sempre o caminho certo para a excelência.

Deixe uma resposta