Miccoli condenado a três anos e meio de prisão

O antigo jogador do Benfica Fabrizio Miccoli foi condenado, ontem, a três anos e meio de prisão (pena suspensa), depois de ter sido acusado de extorsão agravada, entre 2010 e 2011, quando nessa altura alinhava pelos italianos do Palermo.

Miccoli está triste porque sabe que está inocente. Vamos recorrer até às últimas instâncias. Estamos chocados com esta decisão”, disse Giovanni Castronovo, advogado do antigo futebolista. Quanto a Miccoli não quis prestar declarações à imprensa.

Sabe-se, segundo as informações que foram disponibilizadas pela Procuradoria de Palermo, que o futebolista foi acusado de utilizar métodos ligados à máfia. Na prática, Miccoli fez-se valer de um contacto, Maulo Lauricella, filho de Antonio Lauricello, chefe do quartiere Kalsa, um bairro mafioso de Palermo, para conseguir 20 mil euros junto de Andrea Graffagnini, proprietário de uma discoteca.

Este empresário alegadamente devia 20 mil euros a Giorgio Gasparini, um antigo fisioterapeuta do Palermo, motivo pelo qual gerou todo este caso.

Pedro Martins

Da Margem Sul para o mundo do desporto, toda a minha paixão pelo desporto. Compreender todos os fatores a nível pessoal, emocional, estatístico e realístico no mundo desportivo ao qual partilhamos com todos que nos rodeiam. Porque uma boa escrita no desporto, será sempre o caminho certo para a excelência.

Deixe uma resposta