VÍDEO: Benfica vence um Feirense atrevido por 1-0, e marca passo

O Benfica de Rui Vitória bateu o Feirense de Nuno Manta “à justa”, com um único golo de Jonas nos primeiros quinze minutos. Foi exatamente esse o período em que os encarnados tiveram mais oportunidades, baixando o ritmo no resto do encontro e “permitindo” a Svilar brilhar em duas ocasiões, negando o empate a Etebo e Tiago Silva.

Depois da vitória na Vila das Aves por 3×1, o Benfica marcou passo em casa frente a um Feirense atrevido, ganhando pela vantagem mínima. Rui Vitória apostou na mesma formação do jogo passado, com Svilar, Rúben Dias e Diogo Gonçalves no onze, e a fórmula parece ter funcionado mais uma vez.

O golo solitário dos encarnados foi apontado por Jonas numa fase inicial do jogo (aos onze minutos), ao encostar uma bola perdida na grande área. Antes já tinha sido negado por Caio Secco em duas ocasiões de golo, nuns primeiro quinze minutos frenéticos das àguias. No entanto, retiraram o pé do acelerador e já no final da primeira metade, aos 40 minutos de jogo, foi Mile Svilar quem brilhou: o avançado Etebo atira de fora da área e o guarda-redes belga atirou-se para evitar o golo. Jonas ainda desperdiçaria mais uma oportunidade flagrante ao atirar por cima na sequência dum canto.

A segunda parte começou com um ascendente do Feirense, reclamando um penálti aos 50 minutos por suposta falta de Luisão, e momentos depois um remate forte saído do pé direito de Tiago Silva é desviado por Svilar. Só aos 15 minutos da segunda metade é que os encarnados criaram perigo, quando Salvio falhou no um-contra-um frente a Secco. Felipe Augusto ainda viria a rematar desviado já dentro da pequena área adversária, falhando a derradeira oportunidade de golo do jogo. Segunda vitória consecutiva do Benfica na Liga, quinta vitória na Luz em cinco jogos, em mais um jogo em que as estatísticas encobrem a falta de ideias do campeão nacional, embora o registo vá melhorando.

https://youtu.be/SfVV-xoNfPA

foto: Carlos Alberto Costa

 

David Silva

Contar a minha história é falar de futebol. Primeiro, a paixão. Depois, a prática. Em seguida, uma deslocação de 71km entre a Lourinhã e a NOVA/FCSH, onde concluí o curso de Ciências da Comunicação, em 2019. Pelo meio, nove meses de estágio memoráveis no Canal 11, na Cidade do Futebol. E por fim, a paixão. Sempre.

Deixe uma resposta