Real Madrid sem brilho derrubado na Catalunha por um surpreendente Girona

A tarde de domingo no Estádio Montilivi começou bem para o Real Madrid que, apesar da pressão alta e das ameaças flagrantes do adversário Girona, conseguiu abrir o marcador ao minuto 12 com um golo de Isco. O lance surgiu na sequência do primeiro grande sinal de perigo por parte do clube catalão, quando Pablo Maffeo rematou ao poste. O central do Real, Sergio Ramos, conseguiu recuperar a bola e lançar o contra-ataque, resultando num remate de Cristiano Ronaldo que, depois de ressaltar no guarda-redes do Girona, permitiu a Isco marcar na recarga.

Ainda assim, o golo não foi suficiente para abrandar um Girona elétrico que, através de uma pressão alta e da própria desconcentração dos oponentes, forçou erros na troca de bola do Real Madrid, ganhando a bola e avançando com facilidade e perigo para a grande-área dos merengues.

Na segunda parte, a equipa visitante ainda tentou abrandar o ritmo de jogo e controlar a posse de bola, mas o clube da casa não se rendeu e, ao minuto 53, fez o golo do empate na sequência de um lançamento de linha lateral. Pere Pons ganhou a bola nas costas de Toni Kroos, conseguiu tirar três jogadores do Real do caminho e, depois de um pequeno toque de Nacho, fez a bola chegar a Christian Stuani que fintou o central espanhol e fez o primeiro da partida para o clube catalão.

O golo conseguiu acordar um Real Madrid adormecido mas, até as tentativas de matar a partida os prejudicaram. Com o jogo mais aberto, o Girona conseguiu facilmente arranjar espaço para atacar com maior critério e ao minuto 58 marcaram o golo da vitória depois de Kiko Casilla fazer ressaltar a bola rematada por Stuani, diretamente para Maffeo, cujo disparo à baliza ainda sofreu um desvio por parte do ponta de lança Portu que, com o calcanhar, pôs a bola na baliza. No entanto, Portu estava fora de jogo e não há dúvida de que, o erro do árbitro Hernández Hernández ao validar o golo que acabou por dar a vitória ao Girona, vai ofuscar a surpreendente performance do Girona nos debates pós-jogo.

A reta final do jogo viu um Real com praticamente a equipa toda a atacar, ao ponto de Zidane substituir ambos os laterais, Marcelo e Achraf, por Vazquez e Asensio, ao minuto 66. Mesmo assim, o Real Madrid não conseguiu ir além do golo de Isco, o melhor jogador merengue em campo, e repetir as remontadas que tantas vezes os vimos alcançar na época passada, acabando por cair derrotado na liga pela segunda vez esta época e pôr fim ao recorde que retinham de vitórias fora de casa consecutivas (13).

Francisca Tinoco

Aluna do segundo ano da licenciatura de Ciências da Comunicação na Universidade Nova de Lisboa, amante do futebol e do desporto e sonhando em poder fazer do jornalismo desportivo a minha vida.

Deixe uma resposta