Liga NOS : O onze da jornada

A 10ª jornada da Liga NOS iniciou-se na passada sexta-feira, com os jogos de dois candidatos ao título, o Benfica, que venceu o Feirense em casa por 1-0, e o Sporting que foi a Vila do Conde vencer o Rio Ave pelo mesmo resultado, e terminou na segunda-feira, com a vitória do Portimonense em casa por 5-2, frente ao Vitória Setúbal. Pelo meio, no sábado, o Marítimo ganhou por duas bolas a zero ao Tondela, o Belenenses superiorizou-se ao Moreirense (3-0), e o FC Porto venceu o Boavista por 3-0 no dérbi da Invicta, mantendo a distância pontual para os principais rivais. Já no domingo o Braga continuou a senda de bons resultados, ao vencer o Chaves por 1-0, o Paços de Ferreira, que já teve Petit no banco, agudizou a crise do Estoril, impondo aos canarinhos a nona derrota consecutiva (1-0), e o Vitória de Guimarães regressou às vitórias, batendo o Desportivo das Aves por 1-3.

Numa jornada que não trouxe novidades no que aos primeiros classificados diz respeito, com o FC Porto a manter o primeiro lugar, com dois pontos de vantagem sobre o Sporting e cinco sobre o Benfica, o AMBIDESTRO vai apresentar-lhe a equipa da semana do campeonato, convidando-o, como já é hábito, a deixar o seu onze nos comentários.

 

Rui Patrício – Sporting

Se o Sporting está neste momento a apenas dois pontos do FC Porto, a Rui Patrício o deve. O guardião leonino apresentou-se a grande nível na partida frente ao Rio Ave, e com uma mão cheia de grandes intervenções permitiu ao Sporting manter a sua baliza a zeros, num jogo em que a equipa de Vila do Conde até dispôs de mais oportunidades. Sempre muito seguro entre os postes e fora deles, o guarda-redes português tem sido uma muralha difícil de transpor, e nesta jornada tornou o difícil em impossível.

 

 

Arnold – Vitória de Setúbal

O Vitória de Setúbal perdeu por 5-2 frente ao Portimonense, mas nem por isso a exibição do lateral-direito Arnold fica manchada. O jogador da República Democrática do Congo esteve incansável, tanto a atacar como a defender, tendo por várias vezes conseguido travar as tentativas de ataque da equipa algarvia, com cinco desarmes e oito intercepções. Como se isto não bastasse o jogador vitoriano apontou ainda um grande golo e conseguiu quatro dribles eficazes em quatro tentativas. Está de parabéns.

 

 

Luisão – Benfica

A partida frente ao Feirense marcou o regresso de Luisão às grandes exibições. O capitão encarnado tem tido uma temporada marcada pelas críticas, tanto de adeptos como de comentadores, mas na sexta-feira voltou a ver-se o melhor Luisão. O central esteve muito seguro lá atrás, assumindo-se como um autêntico patrão da defesa benfiquista, com dez alívios, cinco intercepções e dois duelos aéreos ganhos. O brasileiro foi provavelmente o melhor em campo na Luz e mostrou que ainda pode ter muito para dar à equipa apesar da idade.

 

 

Bruno Viana – Sporting de Braga

O primeiro jogador do Braga neste onze e um dos melhores em campo na partida frente ao Chaves. O central brasileiro apontou o único golo da partida, aos 58 minutos, na sequência de um pontapé de canto, mas não é só isso que lhe garante um lugar nesta equipa da semana. Bruno Viana esteve imperial nas missões defensivas, recuperando muitas bolas para o Braga, e cortando o perigo sempre que ele se aproximava da baliza de Mattheus. Foi ainda crucial nas saídas de bola da equipa minhota, registando 61 passes certos, o valor mais alto da jornada.

 

 

Jefferson – Sporting de Braga

Depois de um início de época algo inconstante, o jogo frente ao Chaves, voltou a trazer o melhor Jefferson ao de cima. O lateral-esquerdo, emprestado pelo Sporting, esteve muito bem tanto nas missões defensivas como nas incursões ofensivas, registando quatro passes para finalização, três desarmes, quatro intercepções e doze recuperações de posse. Como se isto não bastasse, o brasileiro, esteve ainda directamente ligado ao golo da sua equipa, ao fazer a assistência para a cabeçada de Bruno Viana que só parou no fundo das redes da baliza do Chaves.

 

Oriol Rossel – Portimonense

Na posição de médio defensivo temos mais um jogador emprestado pelo Sporting, Oriol Rossel. O jogador espanhol, que nunca se conseguiu afirmar em Alvalade, tem sido extremamente importante para os comandados de Vítor Oliveira e na partida frente ao Vitória de Setúbal voltou a mostrar o porquê. Recuperou muitas bolas, deu equilíbrio à equipa, definiu bem os tempos de jogo e apontou ainda um grande golo, num poderoso remate de fora da área, que na altura dava o empate ao Portimonense.

 

 

Paulinho – Portimonense

Depois de Oriol Rossel mais um jogador do Portimonense neste onze. Paulinho foi uma constante dor de cabeça para a defesa sadina, tendo criado diversas situações de golo para a sua equipa, quer através de passes para finalização dos companheiros quer através de jogadas individuais. Numa dessas jogadas fez um dos golos com que o Portimonense goleou o Vitória, deixando dois defesas para trás, tabelando com o companheiro e voltando a driblar um defesa sadino para já perto da pequena área atirar para o fundo das redes de Trigueira.

 

 

Brahimi- FC Porto

Depois de ter tido alguns problemas com Nuno Espírito Santo a temporada passada, esta época tem sido marcada pela plena afirmação de Brahimi, que sob o comando de Sérgio Conceição tem conseguido apresentar uma regularidade exibicional impressionante. Na partida frente ao Boavista voltou a ser o melhor em campo, apontando um golo e assistindo para outro, criando ainda outras duas situações flagrantes para marcar. Para além disto o argelino foi conseguindo recuperar várias bolas em zonas avançadas do terreno, sendo um dos primeiros jogadores a fazer a impedir os ataques do Boavista. Impressionante.

 

André Sousa – Belenenses

André Sousa não marcou na vitória do Belenenses frente ao Moreirense por 3-0, mas nem por isso deixa de ser um dos melhores em campo. O médio da equipa de Belém tem vindo a fazer uma excelente temporada, e na última partida registou o máximo de desarmes da jornada segundo o GoalPoint (7), tendo ainda feito três passes para finalização, dois cruzamentos eficazes e oito recuperações de posse. O jogador de 27 anos foi portanto um jogador importantíssimo nas missões defensivas da sua equipa, impedindo por diversas vezes que o Moreirense conseguisse chegar com perigo à área.

 

 

Rodrigo Pinho – Marítimo

Na décima jornada o Marítimo venceu o Tondela por 2-0 e Rodrigo Pinho foi por muitos considerado o melhor em campo. O avançado apresentou-se a um nível muito elevado e conseguiu criar inúmeros problemas à defensiva beirã com as suas movimentações e capacidade técnica, tendo apontado um dos golos da vitória da sua equipa, quando ao minuto 20 se desenvencilhou de um adversário com um grande pormenor técnico e disparou do meio da rua para o canto superior da baliza defendida por Cláudio Ramos. Um golo de levantar o estádio que garante ao brasileiro a presença neste onze.

 

 

Fabrício – Portimonense

Para ocupar o último lugar no onze AMBIDESTRO temos mais um jogador do Portimonense, o brasileiro Fabrício. O avançado foi um dos grandes responsáveis pela goleada da sua equipa, ao apontar dois dos cinco golos com que os algarvios venceram os sadinos. Ganhou vários duelos aéreos, recuperou algumas bolas em zonas perigosas e conseguiu deixar os companheiros em situação de finalização com as suas movimentações, tendo ainda tempo para desperdiçar uma ocasião flagrante de golo que poderia dar ainda mais cor à sua exibição.

O Portimonense é então a equipa mais representada no onze AMBIDESTRO com três jogadores, os mesmos que os três grandes em conjunto.

Diogo Gonçalo

Diogo Rafael, 21 anos e um apaixonado pela vida no geral e pelo futebol em particular. Licenciado em Ciências da Comunicação e criador do site www.theluxlifeon.com, onde pretendo ajudar os outros a aproveitarem a vida ao máximo.

Deixe uma resposta