Sporting cede empate frente ao Braga e deixa FC Porto fugir e cimentar ainda mais a liderança

No encontro disputado ontem, a contar para a 11ª jornada da Liga NOS, o Sporting conquistou um empate (2-2), nos instantes finais do encontro, já em período de compensação.

Os pupilos de Jorge Jesus viram o adversário entrar melhor na partida, com maior consistência na construção ofensiva ainda que, sem resultados práticos no campo da finalização. Os leões aos poucos impuseram o seu estatuto de candidato ao título e foram aumentando o seu caudal ofensivo. Aos 28′, estiveram muito perto de inaugurar o marcador na sequência de um pontapé de canto. Matheus fez uma excelente intervenção ao negar o golo a Coates que cabeceou em posição frontal. Os minhotos continuavam muito disciplinados tacticamente e iam conseguindo travar as linhas de passe dos leões. De salientar ainda no primeiro tempo, mais uma excelente defesa do guardião bracarense que fora o responsável pelo nulo antes da ida para os balneários. O relógio marcava o minuto 37,  e Matheus , travou um livre de Bruno Fernandes, à entrada da grande área. O guarda-redes mostrou os seus dotes ao conseguir parar a bola que ia direitinha para dentro da baliza, junto ao poste esquerdo da baliza minhota.

De referir, que no decorrer da etapa inaugural, Podence entrou para o lugar de Acuña que saira lesionado.

De regresso ao tapete verde do Alvalade XXI, os donos da casa, entraram destemidos e focados em dar um novo rumo ao marcador, subindo mais as linhas e sendo mais persistente na fase de finalização. Aos 63’ minutos, o holandês Bas Dost esteve a poucos centímetros do golo em Alvalade. O goleador leonino em grande esforço, tentou corresponder a assistência de Bruno César, mas o encosto ao segundo poste saíra para a linha de fundo. Os homens de Abel Ferreira estavam mais recuados e davam sinais de que, a perda de tempo na reposição de jogo, seria preponderante para travar a pressão leonina. No entanto, o homem golo de Alvalade, na segunda grande ocasião de finalização, marcou aos 66’ minutos, após cruzamento do médio Bruno Fernandes para o coração da área e o holandês, fez o gosto ao pé, inaugurando o marcador.

Os arsenalistas não equacionavam uma derrota em Alvalade e foram atrás do prejuízo, aumentando a pressão, com transições ofensivas mais rápidas a desequilibrarem o eixo defensivo leonino. Fruto dessa pressão, o Sporting com uma transição muito rápida, criara perigo por intermédio do suspeito do costume, Bas Dost que podia ter dilatado o marcador.

O holandês viria a ser substituído por Doumbia aos 80′, tendo saído forçado por uma lesão.

Para os últimos cinco minutos, estava guardada a história do jogo. O Sporting tentou como pode, assimilar a pressão do adversário mas a falta de Coates sobre Danilo, que originou a marca de pontapé de penalti, veio deitar por terra a consistência defensiva. Dyego Sousa fora chamado a cobrar e fez o que lhe competia, estabelecendo o empate a uma bola.

Os leões acusavam o mau estar da massa associativa e tentavam a todo o custo, inverter o marcador ainda que, com pouco critério. Em cima dos 90′, Danilo, gelou o Alvalade XXI, com um grande remate a bater Rui Patrício pela segunda vez, colocando os visitantes na frente do marcador.

No entanto, no tempo extra, o Sporting repôs justiça no marcador por intermédio de Bruno Fernandes através da marcação de uma grande penalidade.

O clube leonino perde dois pontos para os rivais, ainda que, mantenha a condição de equipa invencivel na Liga.

A saída de campo, a musica que soava das bancadas, alternara num misto de aplausos e assobios !

 

Guilherme Freire Coelho

Alfacinha apaixonado pela vida e por futebol. Defendo-o como desporto, respeito-o pela vertente social e admiro-o como espectáculo. A bola, é mero instrumento para os "artistas" brilharem. Não escrevo sobre bola mas sim, sobre Futebol, sempre de forma transparente, com fair-play e....sem respeito pelo acordo ortográfico.....

Deixe uma resposta