FIFA e FIFPro assinam acordo que protege jogadores

A FIFA e A FIFPro (Federação Internacional de Futebolistas Profissionais) assinaram ontem um acordo que irá “simplificar a resolução de disputas entre jogadores e clubes”.

Os jogadores poderão, agora, abandonar os respetivos clubes se não receberem os seus salários a tempo ou forem maltratados, podendo ainda pedir uma indemnização caso não recebeçam há mais de dois meses. Já os clubes que não cumprirem com as novas regras, serão proibidos de fazer contratações durante os mercados de transferências.

“Enquanto os clubes nas ligas mais ricas tratam invariavelmente bem os jogadores, existem outras ligas nas quais os direitos de trabalho dos futebolistas são rotineiramente ignorados”, afirmou ontem o presidente da FIFPro, Philippe Piat.

O acordo, que permanecerá em vigor durante seis anos, resultou de 18 meses de negociações entre a FIFA e a FIFPro, que retirará, agora, a queixa contra a primeira, apresentada na Comissão Europeia em setembro de 2015.

Francisca Tinoco

Aluna do segundo ano da licenciatura de Ciências da Comunicação na Universidade Nova de Lisboa, amante do futebol e do desporto e sonhando em poder fazer do jornalismo desportivo a minha vida.

Deixe uma resposta