Sérgio Conceição: “Medo….Eu? Com medo de quê?”

Sérgio Conceição foi peremptório na reacção às criticas que fora alvo, pelo facto de ter abandonado o campo, antes da decisão das grandes penalidades, na meia-final da Taça da Liga, frente ao Sporting.

O mister portista clarificou na conferência de imprensa que: “Acho graça. Vale tudo para se arranjar polémica e debilitar os adversários. Isso não funciona comigo. Tenho um percurso como jogador e treinador que me identifica como pessoa”.

O técnico informou o porquê da sua decisão em abandonar o campo: “Depois de definir os cinco jogadores que iam bater os penalties, disse ao adjunto que ia viver aquele momento no balneário com as pessoas que não são conhecidas cá fora. Dizerem que isso é falta de liderança e que estava com medo… Eu? Com medo de quê? Fugi da responsabilidade? Não sei ser líder? O meu percurso fala por mim”

Salientou ainda todo o historial que o caracteriza para fazer a analogia à situação: “Joguei finais da Liga Europa, partidas importantes pela Seleção. Respeito a Taça da Liga, a organização está cada vez melhor, mas estamos a falar da Taça da Liga. As pessoas caem no ridículo. Coragem, ambição e determinação não faltam no FC Porto. Grave seria se saísse do campo durante o jogo. Ligar ao presidente e dizia “obrigado pelo bolo Rei, mas vou embora”. Vocês conhecem-me. Parem com essas coisas de miúdos”, concluiu.

Guilherme Freire Coelho

Alfacinha apaixonado pela vida e por futebol. Defendo-o como desporto, respeito-o pela vertente social e admiro-o como espectáculo. A bola, é mero instrumento para os "artistas" brilharem. Não escrevo sobre bola mas sim, sobre Futebol, sempre de forma transparente, com fair-play e....sem respeito pelo acordo ortográfico.....

Deixe uma resposta