SC Braga: Em dia de derrota pesada no Vélodrome (3-0) valeu Matheus

Esta quinta-feira, num dos primeiros jogos do dia que marcou o regresso da Liga  Europa, Marselha e Braga, encontraram-se no Vélodrome, em partida a contar para os 16 avos de final da competição europeia.

Entrou mal a equipa portuguesa e, com apenas 4 minutos decorridos, sofreu o primeiro tento do encontro. Boa combinação de passes por parte da equipa da casa e o capitão, Dimitri Payet, após lhe sobrar a bola, a controlar com o peito e a fazer o passe para dentro de área com o avançado Germain a fazer o 1-0.

Numa primeira parte dominada pelo Marselha, o primeiro lance de perigo para o Braga a surgir aos 18 minutos do encontro com Dyego Sousa a rematar ao lado.

Aos 18 minutos, nova ocasião de perigo para o conjunto da casa, cruzamento para dentro de área, a bola a chegar a Lucas Ocampos que rematou para defesa do guardião Matheus e Germain, na recarga, a rematar ao lado da baliza bracarense.

Naquele que foi, provavelmente, o melhor lance de contra-ataque do conjunto português na primeira parte, boa combinação entre Esgaio e João Carlos Teixeira, o médio português a efetuar o passe para Vukcevic que vê o seu remate bloqueado pela defesa dos franceses.

À passagem do minuto 28, novo momento de perigo para o Marselha, desta feita, Germain a efetuar um passe milimétrico  para Bouna Sarr, o lateral-direito entra na área bracarense e a desferir um remate para nova defesa do guardião brasileiro de 25 anos.

Clinton N’Jie, aos 29 minutos, a receber o ressalto à entrada da área e a testar novamente a atenção de Matheus com um remate fortíssimo de fora de área, com o guarda-redes a esticar-se e a parar a bola , numa das grandes defesas do primeiro tempo.

Aos 40 minutos, grande ocasião para o Marselha. Germain dentro de área a tentar fazer o passe de morte para N’Jie, Matheus estica-se e desvia a bola, prevenindo o segundo tento da formação da casa. No seguimento da jogada, Bouna Sarr, de fora de área a rematar contra um defesa bracarense.

Primeiro tempo, muito dominado pelo Marselha, com o Braga a ir para o intervalo a perder pela desvantagem mínima graças à grande prestação de Matheus nos primeiros 45 minutos.

No segundo tempo, aos 63 minutos, grande ocasião para o Marselha com Payet a cruzar para aquele que seria um golo certo de Ocampos, não fosse nova intervenção do brasileiro. Matheus a sair da baliza, e a intercetar o remate do argentino num lance em que necessitou de assistência, após a defesa do remate com a cabeça.

Praticamente após ter sido assistido, ataque do Marselha com Payet a fazer o passe para Maxime López que deixa para Sakai e o japonês a fazer o passe de morte para Germain que fez o segundo do encontro e bisou no encontro.

Já sem o avançado francês em campo e o substituto Thauvin em ação, o Marselha viria a alcançar o 3-0 final. Bom entendimento e combinação entre Maxime Lopez e o recém-entrado Thauvin que não precisou de muitos minutos para faturar na partida.

Aos 77, passe de Luiz Gustavo a deixar Ocampos na cara do golo mas Matheus a impedir nova ocasião de perigo ao intercetar o remate do argentino.

Até final, mais do mesmo, com os marselheses a demonstrarem a sua superioridade em campo e à beira de conseguirem alargar a vantagem, porém sem conseguirem dilatar mais o resultado.

Mau resultado para o Braga na primeira mão da eliminatória com o Marselha. Equipa bracarense que vê mais complicada a missão de carimbar a passagem à próxima fase, num jogo que valeu Matheus para não “levarem uma desvantagem mais pesada na bagagem” para a segunda mão.

 

 

 

 

 

André Fernandes

Licenciado em Ciências da Comunicação pela FCSH/NOVA. Madeirense, adepto de futebol e da escrita, marcar golos na vida e chegar o mais longe possível é um dos meus objetivos.

Deixe uma resposta