Coates alimenta fôlego do leão candidato ao título

O Sporting fechou a jornada 23 da I Liga, com uma vitória sobre o apito final do período de descontos. Os leões viajaram ao reduto do Tondela e conquistaram uns preciosos três pontos com uma vitória com vantagem mínima (1-2), num jogo marcado pela polémica no final do encontro.

Os homens da casa tomaram as rédeas do marcador à passagem do minuto 13 com o golo a ser apontado por Miguel Cardoso, depois de ter sido impecavelmente assistido por Tomané. Os leões reagiram e no regresso à equipa do Homem golo dos leões, é este quem nivela o marcador aos 26′, beneficiando de um cruzamento sublime de Acuña para o centro da area, onde o holandês Bas Dost, entre os defesas, fez o que melhor sabe, cabecear de primeira para dentro da baliza defendida por Claudio Ramos. Aos 32′ Rui Patricio nega o golo a Tyler Boyd com excelente defesa para canto. Já quase no fecho do primeiro tempo, Bruno Fernandes remata forte de fora da área, mas o voo de Claudio Ramos, fez o marcador se manter empatado a uma bola.

Assistimos a uns 45′ intensos com os dois conjuntos a procurarem o golo. Os tondelenses muito consistentes no aspecto defensivo a efectuarem as suas transições ofensivas de forma equilibrada e assertiva. Os pupilos de Jorge Jesus, iniciaram pior o encontro mas aos poucos, foram impondo o ritmo e obrigaram aos homens da casa, a baixarem as linhas e não fora um misto de falta de eficácia atacante com a excelente qualidade do guardião Cláudio Ramos e o resultado, seria outro ao intervalo.

No reatar do encontro, Doumbia rende Montero na expectativa de dar mais profundidade atacante. O técnico leonino voltou a mexer na equipa ao minuto 59 para fazer entrar Ruben Ribeiro que substituira Bruno César. Gelson Martins ia criando desequilíbrios no “1×1” enquanto que Acuña, ia tentando com cruzamentos cruciais, na fase de criação, dar a Bas Dost momentos de finalização.

Ao minuto 60, os leões sofrem um revés táctico com a expulsão de Mathieu por acumulação de amarelos. O francês num acto de amadorismo, colocou a mão na cara de Pedro Nuno e o juiz joão Capela, foi peremptório na atribuição do segundo cartão amarelo. O central deixou a equipa numa situação de maior fragilidade defensiva.

Pepa mexeu no xadrez da equipa aos 63′ fazendo entrar Joca e Murilo Freitas por troca com Pedro Nuno e Miguel Cardoso. O recém entrado Murilo, caiu na área e João Capela entendeu que o jogador simulou pênalti, e deu cartão amarelo ao jogador.

O conjunto de Alvalade ia fazendo o adversário baixar linhas e tentava chegar ao golo da vitória ainda que, com o decorrer do tempo, o discernimento ia-se perdendo. O Tondela não teve armas para beneficiar da superioridade numérica e ia resistindo como podia. Os leões foram a equipa que esteve mais focada na vitória e a recompensa surgiu nos descontos.

Ao minuto 9 do período de compensação, chegou o oxigénio que tanta falta fazia ao leão candidato ao título.  Bas Dost dentro da área tenta o golo mas o desvio de Ricardo Costa leva a bola a embater no poste, na recarga, aparece Coates com um potente remate aniquilou a baliza e fechou o resultado que acabou por traduzir justiça no marcador.

Coates mantém os leões na corrida pelo título.

Guilherme Freire Coelho

Alfacinha apaixonado pela vida e por futebol. Defendo-o como desporto, respeito-o pela vertente social e admiro-o como espectáculo. A bola, é mero instrumento para os "artistas" brilharem. Não escrevo sobre bola mas sim, sobre Futebol, sempre de forma transparente, com fair-play e....sem respeito pelo acordo ortográfico.....

Deixe uma resposta