Quando 103 milhões de euros se traduzem em zero pontos

Foi das equipas inglesas que mais gastou. À frente de clubes como o Manchester United, o Arsenal e o Manchester City. O West Ham United desembolsou cerca de 103 milhões de euros e, neste momento, vive dias difíceis, pois leva, com quatro jornadas já disputadas, um total de zero pontos conquistados.

O histórico clube sediado em Londres começou a Premier League com uma derrota pesada frente ao  Liverpool (4-0), depois perdeu em casa frente ao Bornemouth (1-2). À terceira jornada visitou o Emirates Stadium, perdendo com Arsenal (3-1) e no mais recente confronto foi derrotado pela equipa comandado por Nuno Espírito Santo, o Wolverhampton (0-1).

Neste momento, o West Ham ocupa o último posto da classificação.

Mas que jogadores é que o clube londrino andou a comprar?

Felipe Anderson (Lázio), Issa Diop (Toulouse), Andriy Yarmolenko (B. Dortmund), Lukasz Fabianski (Swansea), Carlos Sánchez (Espanyol/Fiorentina), Lucas Pérez (Deportivo/Arsenal), Fabián Balbuena (Corinthians), Jack Wilshere (Arsenal) e Ryan Fredericks (Fulham) fazem os exatos 103,85 milhões de euros. O West Ham não teve medo de ir às compras, mas a coisa não está a correr muito bem. Para não falar dos jogadores de enorme qualidade que o clube já possuía da temporada passada. Estamos a falar de nomes como Zabaleta, Andy Carrol, Arnautovic e Chicharito Hernández.

E o treinador? Esse também é bem conhecido do futebol europeu. Campeão inglês pelo Manchester City, Manuel Pellegrini entrou na equipa no final da época passada, mas pode estar com os dias contados no histórico clube inglês. E não é muito difícil de prever que tal venha a acontecer. Na época em que gastou mais, o West Ham regista um dos piores arranques de que há história no clube.

É a prova de que o dinheiro não é tudo.

Ricardo Oliveira

Oriundo da mesma terra do melhor jogador do mundo, a paixão pelo futebol não podia ser maior. Licenciado em Ciências da Comunicação na FCSH, gosta de escrever e está sempre de braços abertos a novos projetos.

Deixe uma resposta