Crónica Loures vs Sporting: Leão triunfa com sofrimento

O Sporting garante a passagem à próxima fase da “prova rainha”, com uma vitória curta frente ao Loures, que disputa a série C do Campeonato de Portugal. Esta é apenas a segunda vez que ambas as equipas se defrontaram. A primeira foi há 37 anos ainda no antigo estádio de José Alvalade, e resultou em vitória dos leões (3-0), também numa partida a contar para a Taça de Portugal.

O Loures preferiu por fazer o jogo em Alverca de forma a rentabilizar a receita. Mencione-se também que o Sporting abdicou da sua parte da receita.

Entrada tímida

José Peseiro revolucionou o onze inicial, que contou com a estreia de Marcelo. Como era espectável, o Sporting assumiu desde cedo o domínio do jogo, procurando criar situações de perigo e encostar o Loures às cordas. Todavia, a equipa do Sporting pecou pela falta de criatividade ofensiva, apesar das oportunidades que foi criando. A equipa do Loures conseguiu conter o ímpeto dos leões.

Consistente e concentrada a defender, a equipa de Loures aguentou a pressão e sempre que tinha oportunidade de sair a jogar procurou criar perigo para as redes da baliza defendida por Renan. De destacar na equipa do Loures essencialmente três jogadores, Léo Tomé, Elói e Miguel Oliveira, que se destacaram dos restantes pela técnica e velocidade que imprimiram nos lances de ataque do Loures.

Já depois da primeira meia-hora o Loures ameaçou o golo. Na sequência de uma boa jogada de ataque, Thompson surgiu no centro da área e foi por muito pouco que não conseguiu o desvio para a baliza leonina.

Apesar disso foi o Sporting que pouco depois se colocou em vantagem. Face à falta de ideias, Bruno Fernandes teve que fazer a sua magia e retirar um coelho da cartola. O médio do Sporting pegou na bola e no meio da rua aplicou um remate impetuoso que só parou no fundo das redes da baliza do Loures. Um remate para a fotografia! No retrato ficou mal Miguel Soares, o guarda-redes do Loures não se livrou das culpas, já que estava adiantado no momento do golo.

Ainda deu para sonhar

No segundo tempo a tendência manteve-se, o Sporting mais dominador com o Loures a criar uma ou outra oportunidade a espaços. E logo ao minuto 48’ uma soberana oportunidade para o Sporting aumentar a vantagem. Jovane Cabral é derrubado na área e o árbitro assinala grande penalidade. Grande penalidade desperdiçada por Bruno Fernandes, o guarda redes do Loures adivinhou o lado e consegue a “redenção” do lance capital da primeira parte.

O Sporting viria mesmo a alcançar o segundo golo algum tempo depois. Jovane Cabral atirou para a defesa de Miguel Soares e, no ressalto, Nani faz o segundo para o emblema de Alvalade. Festejando de forma algo… estranha!

Destacar também a estreia de Miguel Luís, José Peseiro permitiu a entrada do jovem internacional português, campeão de sub-19 e sub-17, que aos 19 anos realiza a sua estreia pela equipa principal dos leões.

Até ao final, o Loures ainda conseguiu reduzir através do recém-entrado Juninho, que viveu um momento histórico. Foi o primeiro golo de sempre do Loures contra o Sporting, reduzindo assim para 2-1.

Contudo, já não haveria tempo para mais. O Sporting garantiu assim a passagem à 4.ª eliminatória da Taça de Portugal, juntando-se aos rivais Porto e Benfica que venceram o Vila Real e o Sertanense, respetivamente, enquanto o Loures fica pelo caminho, mas deixa uma excelente imagem na prova rainha.

Tiago Domingos

Lourinhanense de gema, estuda gestão no ISCTE-IUL. Tem como hobbie a escrita e como paixão o futebol!

Deixe uma resposta