O quase regresso de Jesus, o aumento a Jovane e o caso Gelson. Sousa Cintra abre o jogo

Em entrevista ao Record, o ex-presidente da Comissão de Gestão do Sporting falou de alguns assuntos relativamente ao trabalho que este teve nos meses em que liderou o clube leonino.

Sousa Cintra centrou-se maioritariamente nos nove jogadores que saíram do clube e dos que regressaram. Revelou-se surpreendido pela atitude de Bruno Fernandes, por não querer nenhum aumento, e compreendeu a situação de Rui Patrício que “ainda tem muito amor pelo clube”. O caso de Gelson Martins também foi abordado pelo ex-dirigente.

«Gelson estava completamente perdido. Ele estava com a cabeça no Atlético Madrid e nada o demovia. Estava perdido por ir embora. Incrível. Ainda fecharia com eles por 40 milhões (a cláusula era de 100 milhões), para se resolver o problema, mas não houve entendimento», afirmou Sousa Cintra.

Outro dos atletas que saíram foi Rafael Leão, que Sousa Cintra diz que «queria regressar ao Sporting, mas o pai e o empresário levaram-no àquele destino (Lille)».

Jovane Cabral, o novo talento leonino, também foi abordado por Sousa Cintra.

«Ganhava 2 ou 3 mil euros por mês. Uma vergonha. Vivia num sítio horrível, um craque daqueles. Não se compreendia. Renovei-lhe o contrato, aumentei-o dez vezes ou mais e dei-lhe 100 mil euros para comprar uma casa e viver condignamente com a mãe. Ele merecia», revelou.

Não foram só jogadores que saíram, o treinador, Jorge Jesus, também. E esse, segundo Sousa Cintra, esteve quase para voltar.

«Ele tinha contrato assinado que o obrigava a ficar seis meses, senão tinha que pagar uma indemnização. No entanto, quando ele lá chegou não gostou muito daquilo e sentiu vontade de voltar. Não veio por um fio», explicou Sousa Cintra.

E Viviano? «Não apareceu alguém que o quisesse. Se ele pudesse, também tinha saído. Agora está a melhorar. Pode ser que ainda dê um grande contributo. Se calhar pensava que vinha de férias. Estava gordo e não se dedicava. O treinador não gostou e tive de arranjar outro guarda redes».

O ex-presidente da Comissão de Gestão do Sporting ainda falou sobre a altura em que o presidente do Benfica chegou a dizer que iria contratar alguns jogadores que tinham rescindido com os leões. Sousa Cintra disse que tinha a «certeza» de que tal não iria acontecer.

«O Luís Filipe Vieira evidentemente queria lá os jogadores que queria, mas eu disse-lhe: ‘Epá, calma aí!’», contou, assumindo ser amigo do presidente encarnado. «Eu tinha a certeza de que ele não me ia lá buscar jogador nenhum. Nem eu a ele», assegurou.

Leia também:

Taça de Portugal: Adeptos leoninos esgotam paciência e assobiam equipa técnica e jogadores

Ricardo Oliveira

Oriundo da mesma terra do melhor jogador do mundo, a paixão pelo futebol não podia ser maior. Licenciado em Ciências da Comunicação na FCSH, gosta de escrever e está sempre de braços abertos a novos projetos.

Deixe uma resposta