José Peseiro: Ofensivo, Dominador e Pressionante. (Segundo o próprio)

O Sporting recebeu no seu estádio o Arsenal, num duelo de líderes do Grupo E. Antes da partida, o treinador dos leões declarou ao site da UEFA que:

Ainda me marco muito por essa forma de jogar ofensiva, dominadora e controladora, a querer pressionar e a ter a bola.

Esta frase, para os adeptos europeus que não vê regularmente o nosso campeonato, deixava água na boca e fazia antever um partida de futebol agradável. Até porque José Peseiro , o tal que se marca muito por uma forma de jogar ofensiva e dominadora, ia ter pela frente um adversário que procura iniciar as suas jogadas desde o seu guarda-redes, que adianta os laterais no processo ofensivo, ou seja, uma equipa semelhante: Dominadora, controladora, que pressiona e quer ter bola.

Tendo disputado uma partida na passada Segunda-Feira, frente ao Leicester está a fazer o melhor arranque de Premier League de sempre (sem contar com o ano do título), o Arsenal deixou de forma os dois jogadores mais influentes desta nova era: Ozil e Torreira. Outra surpresa foi a colocação de Xhaka como lateral esquerdo. O Sporting, a jogar em casa, tinha uma oportunidade de quebrar a série de 10 vitórias consecutivas dos Gunners, afinal só precisava da sua: forma de jogar ofensiva, dominadora e controladora, a querer pressionar e a ter a bola. 

No final do jogo, que acabou com a derrota por 0-1, podemos observar os números da partida:

Fonte: GoalPoint

Números estranhos, se tivermos em consideração as declarações do treinador leonino antes da partida. Afinal os 33% de posse de bola, os zero remates enquadrados e os 68% em eficácia de passe, não são indicadores de uma equipa dominadora.

No final, José Peseiro comentou a exibição dizendo que: Foi um bom jogo e foi pena não termos conseguido, pelo menos, o empate. Referiu-se à qualidade do adversário, afirmando “Fizemos uma excelente primeira parte, não conseguimos repetir na segunda, muito por mérito do adversário, que, temos de admitir, é muito bom. Não conseguimos pressionar tão bem e o Arsenal lançou outros jogadores que têm qualidade e infelizmente sofremos aquele golo.

Surgindo a pergunta: E por aqui ? Em Portugal, como são os números ?

Diria que são, no mínimo, curiosos e nos deixam a pensar:

Fonte: TiagoEstv

Será normal uma equipa como o Sporting estar no 10º lugar da Liga NOS no número de acções com bola ? Em 9º no número de passes realizados ? Descendo para o 11ª na eficácia dos mesmos ? O 11º na % de passes certos do meio campo adversário é sinónimo de uma equipa dominador, ofensiva e que quer ter bola ? 

Ficam as questões.

João Mateus

A probabilidade de o Robben cortar sempre para a esquerda quando vinha para dentro é a mesma de ele estar sempre a pensar em Futebol. Com grandes sonhos na bagagem, está a concluir o Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial, pela Uni-Nova e procura partilhar a forma como vê o jogo com todos os que partilham a sua paixão.

Deixe uma resposta