Dragões com liderança garantida além-mar

O FC Porto subia ao relvado nos Açores pressionado pelo Braga que, com a vitória por 4×0 sobre o Feirense, igualava os dragões no topo da classificação. Deslocação difícil, terreno difícil, equipa difícil. O Santa Clara vinha de uma vitória fora (0x1 com o Moreirense) e procurava subir no centro da tabela.

O jogo começou com um só sentido: a baliza do Santa Clara. Os dragões pressionavam cada vez mais com o passar dos minutos. Apenas pontualmente a equipa da casa conseguia chegar à baliza de Casillas. Mas, a meio da primeira parte, tudo mudou. O Santa Clara, bem organizado, conseguiu aproveitar algumas precipitações do Porto. E os açorianos chegaram mesmo ao golo, ao minuto 38. Zé Manuel aproveitou a distracção de Filipe e Corona e, de cabeça, introduziu a bola nas redes de Casillas. Foi o quinto golo consecutivo do avançado do Santa Clara.

Mas, como seria de esperar, os dragões reagiram. 7 minutos de compensação, devido a lesão do guarda-redes da equipa da casa, serviram os interesses dos dragões, que chegaram ao empate antes do intervalo. O golo foi marcado por Soares.

Na segunda parte, Sérgio Conceição começava por fazer trocas no meio campo: saía Óliver e entrava Otávio.  A missão dos dragões era clara: colocarem-se em vantagem o mais depressa possível. Mas tinham pela frente um ofensivo Santa Clara, que tentava segurar o resultado.

Mas, aos 58 minutos, a muralha vermelha caiu e o Porto chegou de novo ao golo. Marega, com um remate forte, coloca a bola no fundo das redes. Até ao fim, destaque para Zé Manuel que, de novo, quase chegava ao golo. Aos 84 minutos, o avançado remata mas vê Casillas negar-lhe o empate.

O FC Porto soma a 13ª vitória consecutiva e soma agora 33 pontos. Não foi o melhor jogo dos dragões que, numa deslocação difícil, encontraram um Santa Clara difícil de bater. A equipa de João Henriques segue em 9º lugar, com 17 pontos.

FOTO/Lusa

Rui Casanova

Sou natural de Portalegre e resido em Lisboa, onde estudo Ciências da Comunicação na NOVA-FCSH. O Futebol está no sangue da minha família desde sempre e materializo a paixão pelo desporto rei através da escrita.

Deixe uma resposta