Boavista dá murro na mesa: “As novas tecnologias só funcionam para alguns”

Foi logo depois do apito final do jogo em que o Sporting venceu o Boavista por 2-1, com um pénalti duvidoso já em tempo de descontos, que os dirigentes do axadrezados se fizeram ouvir. Antes da conferencia de imprensa de Lito Vidigal, o presidente Vítor Murta exigiu respeito pelo clube boavisteiro, deixando duras críticas à arbitragem de João Pinheiro.

“Penso que hoje todos nós vimos um filme repetido. Todos nos lembramos de um filme em que foi marcado um penalti contra nós perto do fim. Os atores eram os mesmo. Nós temos o maior respeito pela arbitragem, pelo Sporting, mas há quem não tenha pelo Boavista.”, começou por dizer o presidente.

“Queria deixar claro que a direção, todos os dias, e atletas vêm trabalhar e não merecem o que se passou aqui. Exigimos respeito. Não sabemos mais o que podemos fazer. Há novas tecnologias que só funcionam para alguns. Como diz o povo, não queremos acreditar em bruxas mas que as há… Há gente que já não é bem-vinda ao nosso estádio. Não imputamos o que se passou ao Sporting. Podíamos ter perdido mas se fosse de forma honesta daríamos os parabéns ao Sporting”, concluiu.

O sócio majoritário do clube ainda deixou um apelo aos adeptos do Boavista. “Peço-vos, na qualidade de presidente, que se unam e venham ao estádio. Acreditem no Boavista, acreditem nos jogadores que estão no balneários, alguns deles a chorar”.

O presidente da SAD, Álvaro Braga Júnior, também quis deixar a sua nota. “Vamos solicitar o diálogo entre o árbitro e o VAR. Se houve diálogo e se viermos a verificar que o VAR também foi da opinião de que este lance merecia a marcação de penálti, então entendemos, naturalmente, que nem o árbitro nem o VAR têm condições morais para poder sequer arbitrar os próximos jogos”, acrescentou Álvaro Braga Junior.

Ricardo Oliveira

Oriundo da mesma terra do melhor jogador do mundo, a paixão pelo futebol não podia ser maior. Licenciado em Ciências da Comunicação na FCSH, gosta de escrever e está sempre de braços abertos a novos projetos.

Deixe uma resposta