OPINIÃO: O João tem razão

O assunto da renovação de João Félix tem mais que ver com o histerismo da direção, do que com uma birra de um jovem jogador.

João Félix não está em final de contrato. Tem mais quatro épocas previstas no vínculo com o Benfica, até 2023, e uma cláusula de rescisão de 120 milhões. Este vínculo foi assinado no dia 5 de novembro do ano passado, há apenas quatro meses, e Luís Filipe Vieira já quer revê-lo. Na minha opinião, demasiado cedo para bem do clube e do atleta.

As notícias veículadas pela comunicação social neste sábado que dão conta das exigências de João Félix para a sua renovação, nomeadamente um aumento substancial do salário. Ele aufere atualmente 325 mil euros limpos por ano, e pretende agora um milhão de euros limpos por ano (dois milhões brutos) para avançar com outra renovação.

A renovação é vontade de Félix ou LFV?

João Félix tem jogado bem consistentemente e não parece estar descontente com a sua situação no clube, pelo que a eventual renovação não parte com certeza de si. Provavelmente estará satisfeito com a cláusula de rescisão de 120 milhões de euros, que já lhe valeu a alcunha de “120” no grupo, e esse não será um problema para ele neste momento.

As exigências de João Félix para renovar com o Benfica

A vontade em renovar parte da direção, histérica com o rendimento do jovem e com o inevitável interesse dos gigantes europeus como o Real Madrid, Juventus e Barcelona. A preocupação de Luís Filipe Vieira prender-se-à com certeza com a cláusula de rescisão de Félix. Portanto se esta questão afetar o rendimento do atleta, é culpa da direção do Benfica.

Vamos ser sinceros: João Félix é um fora-de-série, mas não se prevê uma venda de 120 milhões para o campeonato português para tão cedo. O recorde é metade – Hulk, por 60 milhões para o Zenit – e mesmo que algum clube bata os 120 milhões de euros, é um valor histórico e (mais que) justo por Félix.

Duvido, eu e a maior parte de Portugal, que o Benfica rejeite algo como  uma proposta de 90 ou 100 milhões inegociáveis por Félix. Portanto esta suposta necessidade de aumentar a cláusula de Félix é não só irreal como contraproducente. Colocar mais pressão sobre os ombros, gerar mais discursos sobre o avançado de 19 anos só vai distraí-lo do mais importante: as quatro linhas.

Um miúdo de 19 anos merece ganhar um milhão de euros?

Mas se esta renovação avançar, um milhão de euros terá que ser justo. Se a direção avalia o passe de Félix em 200 milhões de euros (!!!), um milhão de euros limpos por ano é, comparativamente, um valor irrisório e talvez subvalorizado. Merece um jogador de 19 anos receber tanto dinheiro? Claro que sim. Se se espera um rendimento igual entre jovens e velhos a nível profissional, então o salário tem que acompanhar essa expetativa.

Irá o dinheiro subir-lhe à cabeça? Não sabemos, isso só depende do jogador. Um jovem que recebe muito dinheiro não é sempre mau sinal, é sim sinal de reconhecimento. Cristiano Ronaldo recebeu muito dinheiro desde novo e foi sempre profissional. A função da direção é confiar e dar condições aos atletas para retirarem o melhor de si. Se isso implicar um aumento de salário, é mesmo assim que o capitalismo funciona.

O pack da Juventus para levar João Félix e Rúben Dias

David Silva

Contar a minha história é falar de futebol. Primeiro, a paixão. Depois, a prática. Em seguida, uma deslocação de 71km entre a Lourinhã e a NOVA/FCSH, onde concluí o curso de Ciências da Comunicação, em 2019. Pelo meio, nove meses de estágio memoráveis no Canal 11, na Cidade do Futebol. E por fim, a paixão. Sempre.

Deixe uma resposta