FPF enviou uma denúncia para a UEFA acerca da alegada utilização irregular de Junior Morais

A Federação Portuguesa de Futebol enviou esta segunda-feira, uma denúncia para a UEFA acerca da alegada utilização irregular do jogador ucraniano , Júnior Moraes. O jogo em causa foi o Portugal – Ucrânia, da passada sexta-feira, e onde a seleção nacional registou um empate a zero.

A Ucrânia já veio a público defender-se. Segundo o secretário geral da federação de futebol ucraniana, Yuri Zapisotsky a naturalização é legal, e que de acordo com a legislação ucraniana o jogador residiu cinco anos no país.

“Temos a convicção clara de que foram cumpridos todos os procedimentos e prazos para que Moraes recebesse a cidadania ucraniana de forma legal”, declarou Zapisotsky à imprensa russa.Prosseguindo, “de acordo com a legislação ucraniana, ele residiu cinco anos no país”, garante o mesmo responsável.

Recordo que a lei da cidadania da Ucrânia, exige que para se ter direito à cidadania local, um cidadão tem de permanecer 180 dias por ano no país.

Caso se venha a confirmar que Júnior Moraes foi utilizado de forma irregular, a Ucrânia é penalizada com duas derrotas, nomeadamente frente a Portugal e Luxemburgo.

Cristiana Pina

Licenciada em Comunicação Social pela ESEV. Sou uma pinhelense de gema que adora futebol e toda a magia que lhe é inerente. Escrever é uma das minhas grandes paixões.

Deixe uma resposta