Outra vez Bruno, mas desta vez ajudado por Phellype

Jogo grande para as gentes de Trás-os-Montes que ansiavam a vitória e consequente saída da zona de despromoção. O Sporting chegava a este jogo depois de 4 vitórias consecutivas e motivados pela possível chegada à 3ª posição.

O jogo começou muito equilibrado, sem que ambas as equipas mostrassem argumentos para marcar. A partir do minuto 20, foi notório um incremento de qualidade no jogo do Sporting que culminou no golo dos leões. Luiz Phellype finalizou da melhor maneira o cruzamento de Ristovski após uma boa jogada da sua equipa.

O golo forasteiro acordou os pupilos de José Mota, que só não empataram o jogo à passagem do minuto 29, porque Coates fez um corte essencial, a tirar a bola dos pés de André Luís, que estava pronto para fazer golo.

Até ao intervalo, o Chaves foi melhor, mas não conseguiu chegar ao tento que colocaria o jogo tal como começou.

Volvidos do intervalo, o GD Chaves continuou melhor, empurrando o Sporting para o seu meio campo, até que ao minuto 52, sofrem o primeiro dissabor: Jefferson comete uma falta imprudente sobre Gudelj e vê o segundo amarelo.

Quem pensou que depois desta expulsão o Chaves estava afastado, enganou-se redondamente. André Luís, à passagem do minuto 60, fez o empate para os valentes transmontanos.

Mas o suspeito do costume não podia deixar que isso acontecesse. Ao minuto 80, puxou a culatra atrás e de fora de área fez um belo golo com um remate de primeira. Ainda antes do final, Ristovski viu o cartão vermelho por uma entrada dura sobre um jogador do GD Chaves e Luiz Phellype aumentou a vantagem dos leões mesmo em cima do apito final.

Com esta vitória, o Sporting CP ultrapassa o SC Braga e assume o 3º lugar do campeonato, enquanto o GD Chaves se mantém por baixo da linha de água.

João Ferreira

Um jovem apaixonado por futebol que encontrou neste projeto a essência do seu verdadeiro amor.

Deixe uma resposta