“Vamos fazer de tudo para que o Benfica não perca o campeonato duas vezes no mesmo ano”

O técnico do Benfica, Bruno Lage, já fez a antevisão à próxima “final” do Benfica a ser jogada em Santa Maria da Feira. O jovem treinador português fez questão de apontar as dificuldades que o Benfica vai ter contra uma equipa a precisar urgentemente de pontos, mas recordando que os encarnados também precisam. Depois da vitória do Porto frente ao Boavista, as águias não poderão pensar em mais nada se não mesmo na garantia dos três pontos.

O aflito Feirense

«Acredito que o Feirense e o treinador, enquanto tiverem esperança, vão dar tudo em campo para conquistarem os pontos que lhes faltam para garantir a manutenção e nós temos que fazer o nosso trabalho porque também estamos numa sequência de finais», lembrou o técnico encarnado.

«Temos que estar no nosso melhor, com uma boa dinâmica, temos que jogar bem, jogar bonito, jogar rápido, com alegria, criar inúmeras oportunidades, marcar golos e vencer os três pontos», destacou Lage.

O objetivo Taça de Portugal

Questionado acerca do que seria uma boa ou uma má época para o Benfica, Bruno Lage foi perentório: «No Benfica, para a grandeza do clube, para a dimensão desta equipa, vencer apenas a Taça de Portugal não salva a época a ninguém», frisou.

A forma de João Félix

«A justificação que encontro é a mesma dos grandes jogadores. Quando chegas a um patamar em que fazes o que ele fez em apenas dois ou três meses, é uma quebra de forma. Quando jogas o normal, é uma quebra de forma. Mas as quebras de forma não acontecem assim», começou por responder o treinador do Benfica.

«Ele chegou a um patamar em que já não basta ser normal. Tem de se superar todos os dias, porque quando se é especial e se faz o normal, já não se é especial», afirmou.

Para os adeptos

Depois dos vários assuntos abordados, Bruno Lage quis ainda deixar uma nota final, dirigindo-se aos adeptos encarnados.

«A minha experiência como treinador principal ainda não é muita, mas das melhores recordações que vou levar deste inicio de carreira será o apoio dos nossos adeptos. Ainda no último jogo as coisas não correram bem e tentaram puxar o ânimo da equipa para cima. Vou sentindo, especialmente na rua, que as pessoas e os nosso adeptos já perderam o campeonato, mas com a recuperação da nossa equipa voltaram a acreditar. Por tudo aquilo que se vai vivendo, estão com receio de perder o campeonato outra vez e perder duas vezes no mesmo ano é algo que os pode marcar», começou por dizer.

«As nossas chegadas ao estádio são das coisas mais indescritíveis. Sentimos uma energia, vou ali e quase começo a ter inveja dos jogadores. Que os adeptos continuem a acreditar em nós. Tudo faremos para que não percam o campeonato no mesmo ano», concluiu.

Ricardo Oliveira

Oriundo da mesma terra do melhor jogador do mundo, a paixão pelo futebol não podia ser maior. Licenciado em Ciências da Comunicação na FCSH, gosta de escrever e está sempre de braços abertos a novos projetos.

Deixe uma resposta