Félixmania coloca Benfica com um pé nas meias-finais da Liga Europa

O Benfica recebeu e venceu o Eintracht Frankfurt por 4-2 em jogo a contar para a 1ª mão dos quartos-de-final da Liga Europa. João Félix fez um hat-trick, tornou-se o mais jovem de sempre a fazer algo assim na Europa pelo Benfica e colocou as águias com um pé nas meias-finais.

1ª mão dos quartos-de-final da Liga Europa. O Benfica recebia os alemães do Eintracht Frankfurt e Bruno Lage voltava a mexer e muito no onze deixando de fora os dois pontas-de-lança mais fixos que o seu plantel apresenta, Jonas e Seferovic.

João Félix furou a pressão alta alemã

O jogo começou e desde cedo se percebeu que nenhuma das equipas vinha para perder. O Benfica tentava usar a rápida frente de ataque que apresentava – Rafa, João Félix e Cervi – e o Eintracht ia impondo no jogo uma pressão alta que dificultava as saídas dos encarnados.

À passagem do minuto 20, a velocidade ofensiva das águias finalmente conseguiu desbloquear a defesa alemã. Samaris no miolo sai muito bem a jogar, coloca no jovem avançado João Félix à entrada da área e este isola o seu compatriota Gedson Fernandes na cara de Kevin Trapp.

O internacional português acaba por sofrer um claro empurrão nas costas do central francês Ndicka. O juiz da partida Anthony Taylor não hesitou, mostrou o cartão vermelho ao defesa do Frankfurt e assinalou grande penalidade. João Félix foi chamado a converter e apesar de Trapp ter adivinhado o lado, estava feito o primeiro no Estádio da Luz. O Benfica estava em vantagem numérica e no marcador.

Apesar da desvantagem, o Eintracht mostrava-se sem medo e continuava a exercer uma elevada pressão para tentar obrigar o erro encarnado. Contava com o vice-campeão do mundo pela Croácia, Rebic, e com o avançado sérvio emprestado pelo Benfica, Luka Jovic e foi mesmo esta dupla quem fez estragos.

A pressão alta alemã obrigou ao erro e fez com que Fejsa isolasse o avançado croata do Frankfurt. Rebic surgiu na cara de Vlachodimos, colocou para o lado e Jovic só teve que encostar, marcando à equipa a quem ainda tem vínculo contratual.

O intervalo aproximava-se mas não chegava sem antes acontecer o melhor momento da primeira parte. Grimaldo recebe a bola na linha, coloca em Cervi que dá prontamente para João Félix a meros metros da entrada da grande área. O jovem não foi de meias medidas e num grande remate seco colocou a bola no fundo das redes e voltou a dr vantagem ao Benfica.

Com este golo João Félix fez história pelo Benfica e tornou-se o jogador mais jovem de sempre a bisar de águia ao peito em competições da UEFA.

O jogo estava bom e recomendava-se. Já em período de descontos o Frankfurt voltou a empatar a partida mas o lance acabou por ser anulado por fora-de-jogo dos germânicos. O fiscal de linha não teve dúvidas e as águias puderam ir para o intervalo a respirar um pouco melhor.

Apesar da vantagem numérica e no marcador, o Benfica de Bruno Lage tinha que reunir, até porque o Frankfurt estava sem medo e continuava a ameaçar constantemente o golo usando a pressão alta como principal arma.

Avalanche encarnada colocou Benfica perto da próxima fase

Os segundos 45 começavam e os encarnados mostravam-se decididos a marcar o terceiro. Não tardou a acontecer. Com apenas cinco minutos da segunda parte Grimaldo bate o canto do lado direito, jogada estudada com João Félix a desviar para o outro poste e Rúben Dias só teve que encostar. 3-1 feito na Luz.

E porque melhor que três, só mesmo quatro, o Benfica não tardou a voltar a balançar as redes alemãs e apenas três minutos depois João Félix voltou a fazer história pelo Benfica. Grimaldo arrancou pela ala esquerda, cruzou rasteiro para o coração da área e o jovem avançado de apenas 19 anos fez o seu primeiro hat-trick ao serviço da primeira equipa das águias.

O jovem marcou e levou as mãos à cara, claramente emocionado por se tornar o mais jovem jogador de sempre a marcar três golos pelo Benfica na UEFA.

Para Bruno Lage não chegava e o técnico português metia Seferovic por Rafa, numa tentativa de fechar a eliminatória já na primeira mão. O Benfica metia a carne toda no assador apesar do 4-1 e apenas alguns minutos depois de entrar o suíço fica a metros de fazer o 5º, não fosse o guardião alemão.

Apesar da avalanche ofensiva encarnada, as águias dormiram momentaneamente no resultado e o Frankfurt não se deixou ficar. Canto batido na direita, Jardel não acompanhou e Gonçalo Paciência, acabado de entrar na partida, subiu ao 2º andar para fazer o 4-2.

O Benfica adormeceu e o Eintracht queria aproveitar o momento para diminuir a desvantagem. Os atuais quartos classificados da Bundesliga continuavam a tentar marcar e aos 78 só faltou pontaria para Kostic fazer o terceiro da sua equipa.

Até ao final pouco houve a assinalar. O jogo ficou partido e nenhuma das formações conseguiu criar grandes oportunidades de golo que pudessem alterar o marcador. O Benfica vence 4-2  e viajará para a Alemanha com a obrigação de carimbar a passagem às meias-finais da Liga Europa. Para a história fica o génio de João Félix.

Francisco Carvalho

Desde tenra idade que duas paixões me cativaram, desporto e a escrita, sendo a sua união o cenário ideal. Cedo percebi que com esforço e dedicação poderia juntar uma paixão a uma profissão, sendo o jornalismo a resposta. Numa geração onde a banalização e a desvalorização da informação são recorrentes, quero mostrar a relevância do mundo jornalístico em toda esta sociedade cativante que nos rodeia.

Deixe uma resposta