Os 30 nomes anunciados pelo FC Porto no seu jogo de apresentação

O FC Porto apresenta este sábado o seu plantel aos sócios e adeptos num jogo frente ao Mónaco de Leonardo Jardim. Sérgio Conceição apresentou aos adeptos portistas um total de 30 atletas, não deixando de fora qualquer um dos jogadores que têm estado na pré-temporada dos dragões.

Os dois últimos nomes a voltar de férias, Moussa Marega e Chancel Mbemba – estiveram a representar as suas respetivas seleções na CAN – estiveram também eles presentes no relvado do Estádio do Dragão.

De resto, o plantel apresentado pelo FC Porto contou com muita juventude, para além dos já conhecidos reforços. Ficou ainda conhecida a nova numeração dos azuis e brancos.

Ao nível dos reforços, Luís Diaz fica com o número sete que pertencia a Hêrnani, Shoya Nakajima com 10 que era de Óliver Torres e Zé Luís com o 20 que pertencia a Adrián López. Renzo Saravia fica com o 24 e Ivan Marcano com o cinco.

Ao nível dos jovens que são agora aposta de Sérgio Conceição, Tomás Esteves fica com o dois que era de Maxi Pereira, ROmário Baró com o oito do antigo mágico dos dragões, Brahimi, o guardião Diogo COsta com o 31 e o avançado Fábio Silva com o 49.

De resto, relembre-se, esta lista poderá sempre sofrer alterações até ao fecho do mercado de transferências, sendo através de saídas ou entradas até porque os dragões estão abertamente à procura de um novo guarda-redes no mercado.

Os 30 nomes:

  • 2: Tomás Esteves
  • 3: Pepe
  • 4: Diogo Leite
  • 5: Ivan Marcano
  • 6: Bruno Costa
  • 7: Luís Diaz
  • 8: Romário Baró
  • 9: Aboubakar
  • 10: Nakajima
  • 11: Marega
  • 13: Alex Telles
  • 15: Loum
  • 17: Jesus Corona
  • 18: Wilson Manafá
  • 19: Mbemba
  • 20: Zé Luís
  • 22: Danilo Pereira
  • 23: Osorio
  • 24: Renzo Saravia
  • 25: Otávio
  • 26: Vaná (GR)
  • 27: Sérgio Oliveira
  • 29: Tiquinho Soares
  • 31: Diogo Costa (GR)
  • 37: Fernando Andrade
  • 39: Galeno
  • 49: Fábio Silva
  • 51: Mouhamed Mbaye (GR)
  • 54: Diogo Queirós
  • 67: Madi Queta

Francisco Carvalho

Desde tenra idade que duas paixões me cativaram, desporto e a escrita, sendo a sua união o cenário ideal. Cedo percebi que com esforço e dedicação poderia juntar uma paixão a uma profissão, sendo o jornalismo a resposta. Numa geração onde a banalização e a desvalorização da informação são recorrentes, quero mostrar a relevância do mundo jornalístico em toda esta sociedade cativante que nos rodeia.

Deixe uma resposta