Van Dijk conquista prémio de melhor jogador da UEFA

Na cerimónia do sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões, decorreu também a entrega dos prémios individuais de melhor jogador da UEFA.

Os prémios que foram entregues basearam-se singularmente em competições da UEFA, neste caso a Liga dos Campeões e a UEFA Nations League.

Primeiramente, a UEFA distinguiu o melhor atleta por posição, premiando o melhor guarda-redes, defesa, médio e avançado. Eis os vencedores:

  • Guarda-redes: Alisson Becker (Liverpool)
  • Defesa: Virgil Van Dijk (Liverpool)
  • Médio: Frenkie De Jong (Barcelona)
  • Avançado: Lionel Messi (Barcelona)

Alisson e Van Dijk conquistaram estes prémios pela qualidade que deram à defesa triunfal do Liverpool, conquistando mesmo a competição, com uma final onde não sofreram golos, na vitória por 2-0 frente ao Tottenham.

Frenkie De Jong foi premiado pelo seu trajeto incrível ao serviço do Ajax, liderando e protagonizando um meio-campo entusiasmante que lançou o clube holandês a uma extraordinária meia-final na Champions.

Lionel Messi não precisa de grandes justificações, cumprindo outra época de excelência ao serviço do Barcelona, outro clube semi-finalista na prova, estando diretamente envolvido em 15 golos (12 marcados e 3 assistidos).

O grande vencedor da noite, melhor jogador masculino da UEFA, acabou por ser o favorito ao troféu, Virgil Van Dijk, sendo o melhor jogador do Liverpool na competição conquistada pelo emblema inglês. O central holandês cimentou assim o seu estatuto como forte candidato a melhor jogador da época 2018/2019 nos futuros prémios individuais por atribuir, The Best e a Bola de Ouro.

Cristiano Ronaldo (74 votos) e Lionel Messi (207 votos) ficaram atrás do central do Liverpool, que conquistou o prémio com 305 votos.

No futebol feminino foi premiada a atleta Lucy Bronze, defesa lateral inglesa, como melhor jogadora da UEFA em 2018/2019, pela sua prestação na conquista da Liga dos Campeões feminina do Olympique Lyonnais, que conquistou a prova pela quarta vez consecutiva.

José Horta

Não nasci a gostar de futebol, mas quando comecei nunca mais quis outra coisa. Algarvio de nascença mas adepto do futebol para além daquele que se joga na praia. Sempre atento aos contornos e novidades do "Desporto Rei", "Beautiful Game" ou lhe quiserem chamar. Aluno universitário de Ciências da Comunicação na FCSH.

Deixe uma resposta