Ronaldo Camará: Jovem do Seixal com nome e talento de craque

Bilhete de Identidade

Nome: Ronaldo Camará

Data de nascimento: 05 de janeiro de 2003 (16 anos)

Altura: 180 cm

Posição: médio centro

Nacionalidade: Portuguesa/Guineense

Pé preferencial: direito

Clube: SL Benfica

 

Ronaldo Camará tem apenas 16 anos, mas já anda nas bocas do mundo do futebol há algum tempo. Apesar de tenra idade conta já com passagens por Sporting e Benfica, dois títulos de campeão nacional de iniciados, dois títulos de campeão nacional pelos juvenis e já se estreou a marcar pela equipa sub-23 das águias este ano. Os tubarões já o tentaram adquirir, mas os encarnados não o querem largar assim tão facilmente.

O jovem luso-guineense começou a sua formação aos oito anos no Atlético Povoense, clube militante da Póvoa de Santa Iria. Estávamos em 2011/12, mas a temporada fabulosa do jovem e da equipa – que em 26 jogos somou 24 vitórias, um empate, uma derrota e 188 golos marcados – cedo despertou o interesse de outros clubes. O Sporting foi o primeiro a chegar-se à frente para ficar com este novo Ronaldo que ia surgindo.

Ao serviço dos leões fez três boas temporadas, sempre a queimar etapas – como de resto continua a fazer. No primeiro ano foi campeão pelos leões e no ano seguinte, com apenas 10 anos, deu o salto para a equipa de infantis da equipa verde e branca. No ano seguinte, em 2014/15 saltou para a equipa de iniciados com apenas 11 anos, onde jogava já com jovens com mias um par de anos.

No final dessa temporada, no verão de 2015, foi quando estalou o verniz. Nessa altura o jovem centro campista decidiu mudar de lado da 2ª Circular e rumar ao Benfica, numa transferência que veio a causar grande polémica no seio das hostes leoninas por deixarem um talento jogador rumar ao rival.

 

 

No seu primeiro ano voltou a jogar pelos iniciados com apenas 12 anos. Nesse ano conquistou aquele que foi o seu primeiro título de campeão nacional após ajudar a sua equipa com 24 jogos realizados e oito golos marcados. Números notáveis se tivermos em conta que se trata de um jogador que joga no miolo e que, mais uma vez, estava a jogar num escalão acima.

A temporada 2016/17 trouxe novo salto para Ronaldo Camará. Nesse ano dividiu o seu tempo entre a equipa de iniciados e de juvenis onde totalizou 24 jogos e sete golos, somando mais um título de campeão no escalão de iniciados. Na temporada seguinte acabou por jogar um pouco menos, realizando 13 jogos ao serviço da equipa de juvenis. Contudo, conseguiu ainda marcar cinco golos quando tinha apenas 14 anos e conquistou o seu primeiro título de campeão de juvenil. Nesse ano assinou o seu primeiro contrato com o Benfica, a aposta neste jovem começava a ser notória.

No ano passado, em 2018/19, deu-se a real afirmação do jovem luso-guineense. Com apenas 15 anos jogou em quase todas as equipas que podia jogar. Voltou a representar a equipa de juvenis, onde fez apenas seis jogos e um golo. O suficente, para dar um outro salto na formação e passar a representar a equipa de juniores do Benfica, dois anos abaixo do “suposto”.

Pelos juniores totalizou 31 jogos e fez seis golos, onde só não se sagrou campeão nacional porque apanhou pela frente a grande equipa de juniores do FC Porto que se viria a sagrar também campeã da UEFA Youth League – a Liga dos Campeões dos mais novos.

Ronaldo Camará habitou-se a bater recordes relacionados com a idade e nessa temporada tornou-se o jogador mais jovem de sempre a marcar um golo na UEFA Youth League. Com apenas 15 anos e 10 meses, o jovem marcou um golo ao Bayern de Munique no empate a duas bolas na Alemanha.

Contudo, 2019 tem sido O Ano para este talentoso jogador. logo no início de 2019, a 10 de janeiro, assinou contrato profissional com o Benfica, que o liga até 2022 às águias. Luís Filipe Vieira reforçou a aposta na formação e neste jovem que começou aqui a despertar o interesse dos tubarões europeus.

 

 

Apenas 12 dias depois de assinar o seu primeiro contrato profissional estreou-se ao serviço da recém-criada equipa Sub-23 do Benfica na Liga Revelação. Jogou 17 minutos na derrota das águias frente ao Estoril Praia. Depois desse jogou fez apenas mais duas partidas pelos Sub-23 e voltou à equipa de juniores, onde começou a despertar o interesse de emblemas como o Manchester City, o Manchester United e o Barcelona.

Esta época tem feito da Liga revelação a sua casa e com apenas 16 anos até já marcou pela equipa Sub-23 das águias. No dia 22 de agosto deste ano marcou o golo da vitória encarnada por 2-1 frente ao Feirense, mostrando que a idade é apenas um número. Esteve presente em todos os seis jogos já realizados pela equipa esta temporada, onde falhou apenas sete minutos no total. É já peça fulcral desta equipa que se encontra em segundo lugar do campeonato com 13 pontos (quatro vitórias, um empate e uma derrota).

Ao nível das camadas jovens das Seleções Nacionais, Ronaldo Camará é também já uma presença assídua. É internacional pelos sub-17 e conta já com mais de 20 internacionalizações entre sub-15, sub-16 e sub-17.

Como joga?

Apesar de ser no miolo onde se sente mais confortável, Ronaldo Camará mostra um grande à vontade em explorar novas zonas do terreno. É um médio polivalente, que tanto pode jogar na posição ‘6’, como a ’10’. Contudo, Camará é o modelo português do afamado ‘box-to-box’ inglês.

É muito evoluído tática e tecnicamente e apresenta uma visão de jogo e qualidade de passe invejáveis para a idade. Tem finta fácil, o que o torna perigoso no um contra um e lhe facilita a sua intrusão nos processos ofensivos. Prova disso é a sua veia goleadora ao longo dos últimos anos, notável para um médio.

 

Fique com alguns dos melhores momentos do Ronaldo que o Benfica roubou ao Sporting:

 

Fonte da imagem: Record

Francisco Carvalho

Desde tenra idade que duas paixões me cativaram, desporto e a escrita, sendo a sua união o cenário ideal. Cedo percebi que com esforço e dedicação poderia juntar uma paixão a uma profissão, sendo o jornalismo a resposta. Numa geração onde a banalização e a desvalorização da informação são recorrentes, quero mostrar a relevância do mundo jornalístico em toda esta sociedade cativante que nos rodeia.

Deixe uma resposta