Sp. Braga pede reunião urgente com o Conselho de Arbitragem

O Sporting de Braga anunciou esta terça-feira em forma de comunicado que irá pedir uma reunião com o Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) “com caráter urgente“. Em causa está a alegada “anormal quantidade de erros” contra a equipa minhota.

No comunicado pode ler-se: “A anormal quantidade de erros já verificados contra o Sporting de Braga motiva enorme preocupação, mais ainda quando as falhas se tornam recorrentes e resultam num claro prejuízo pontual no campeonato.

O encontro da passada segunda-feira frente ao Marítimo, que terminou com um empate a duas bolas, terá sido a ponta do icebergue para a SAD comandada por António Salvador. Segundo esta, “as flagrantes más decisões do árbitro Manuel Oliveira no encontro frente ao Marítimo exigem um cabal esclarecimento dos responsáveis do setor, sendo incompreensível a não aceitação do alerta do VAR para um penálti aos 38 minutos (braço de Bambock), como incompreensível foi o pénalti ignorado por falta de Grolli sobre Galeno, aos 90+6.

Na base das críticas dos bracarenses estão ainda alegados erros de arbitragem na jornada anterior, na derrota por 1-o frente ao Vitória de Setúbal, bem como na deslocação a Alvalade, que terminou com outra derrota, desta vez por 2-1.

“Perante tantos e tão flagrantes erros, com vídeoárbitros que não detetam evidências e árbitros que contrariam o VAR e a clareza das imagens, o Sporting de Braga pede esclarecimentos urgentes ao CA e aguarda pelos mesmos, com tanta celeridade quanto a verificada há uma semana e que envolveu um ato de contrição que não pode ser exclusivo para alguns clubes”, conclui o Sporting de Braga.

Francisco Carvalho

Desde tenra idade que duas paixões me cativaram, desporto e a escrita, sendo a sua união o cenário ideal. Cedo percebi que com esforço e dedicação poderia juntar uma paixão a uma profissão, sendo o jornalismo a resposta. Numa geração onde a banalização e a desvalorização da informação são recorrentes, quero mostrar a relevância do mundo jornalístico em toda esta sociedade cativante que nos rodeia.

Deixe uma resposta