Quem te viu e quem te vê: Nico Gaitán

Na rubrica “Quem te viu e quem te vê” desta semana recordamos um jogador muito amado pelo público benfiquista. Recordamos o mágico Nico Gaitán. O argentino que conquistou o coração das águias com a sua habilidade e com um pé esquerdo fenomenal. Por onde anda agora Nico Gaitán?

Começou a jogar futebol na Argentina, num clube muito bem conhecido e famoso, no Boca Juniors. Haviam muitas dúvidas em relação ao futuro de Gaitán devido ao facto do avançado ter uma baixa estrutura. O argentino era muito pequeno, mas tinha um talento para o futebol que deixava qualquer um de boca aberta. Fez toda a sua formação pelo clube argentino até chegar à equipa principal. Em 2007/2008 apenas fez um jogo.

No entanto, na temporada seguinte, o extremo afirmou-se como uma peça fundamental no campo. Fez 43 jogos e marcou 6 golos. Ficou mais uma época no Boca Juniors, e devido às suas prestações era de esperar que em pouco tempo Gaitán fosse transferido para outro campeonato. Até que em 2010/2011 chegou ao Benfica.

O clube da luz chegou a acordo com o clube argentino, sendo que Gaitán custou aos cofres das águias 8,40 milhões de euros. Aqui foi onde o internacional argentino demonstrou que podia chegar longe. Logo na sua primeira temporada mostrou que era titular indiscutível. A sua primeira época ao serviço do Benfica foi a que Gaitán mais vezes apareceu. O extremo esquerdo, na altura com 23 anos, participou em 48 partidas e apontou nove golos. Agilidade, velocidade, técnica e uma facilidade enorme de enganar o adversário era aquilo que destacava o argentino em campo. Depois desta temporada, Gaitán ficou no Benfica mais cinco épocas. Sabia-se que o próximo passo do argentino seria um passo grande, visto que o esquerdino, claramente, era superior e merecia estar noutros campeonatos europeus.

Destaque para a época 2013/2014 onde Gaitán finalmente foi campeão nacional. Neste caso tri-campeão, porque o Benfica venceu o campeonato nas duas temporadas seguintes. Ao serviço das águias, além dos três campeonatos, Gaitán ganhou ainda uma Taça de Portugal, cinco Taças da Liga e uma Supertaça. Até que chegou a altura de dizer adeus.

Gaitán foi transferido para o Atlético Madrid por 25 milhões de euros. Foi um grande negócio para o Benfica, e uma grande contratação para o Atlético. Agora, num palco muito maior, Gaitán tinha de mostrar a sua qualidade e o porquê de ter custado os tais 25 milhões. A verdade é que na primeira temporada demonstrou muito bem o seu talento, apareceu em 36 partidas e abanou por quatro vezes as redes do adversário.

Contudo, não conseguiu vingar no clube de Madrid. Tinha colegas que estavam em boa forma, e por isso o extremo começou a ficar esquecido. Por isso, na temporada seguinte, no mercado de inverno, Gaitán rumou para a China. Chegou a Madrid por 25 milhões e saiu por cinco milhões e meio para o DL Yifang, uma passagem muito curta. No clube chinês fez 30 jogos e apontou dois golos. Até que na ultima temporada, em março, foi para a MLS a custo zero. Hoje, com 31 anos, representa o Chicago Fire juntamente com Bastian Schweinsteiger. Já fez 26 partidas e apontou quatro golos.

Em suma, será considerada a carreira de Gaitán um flop? Será que ficou no Benfica demasiado tempo? Será que devia ter dado o passo em frente mais cedo? São perguntas às quais a resposta vai depender da opinião de cada um. É interessante ver que Gaitán estava no seu auge e que valia imenso, e do nada voltou a baixo. Atualmente não se considera que o argentino esteja propriamente mal, mas de facto é uma carreira que até agora é marcada pela sua inconsistência.

João Marques

Nasci nos Açores, mais propriamente na Ilha Terceira. Actualmente estou a estudar Ciências da Comunicação na NOVA FCSH. O desporto nasceu comigo e a paixão pelas letras já vem desde tenra idade.

Deixe uma resposta