Resumo da segunda jornada da Liga dos Campeões

Encerrada a segunda jornada da Liga dos Campeões são vários os resultados de destaque a analisar, partindo desde Madrid a Londres com passagem por São Petersburgo. Reviravoltas, massacres e desilusões, esta semana trouxe tudo, naquilo que foi mais um episódio incrível desta Liga dos Campeões.

Os resultados de destaque são os seguintes:

  • Real Madrid 2-2 Club Brugge – os “galácticos” caíram com estrondo no início da partida, completamente atordoados pelos dois golos de Dennis nos primeiros 40 minutos. Alguma qualidade sobressaiu, com o VAR a ser protagonista, e o resultado acabou por não ser totalmente desastroso para o conjunto de Zidane. Um arranque péssimo para o Real Madrid nesta competição após já ter perdido 3-0 contra o PSG;
  • Tottenham Hotspur 2-7 Bayern Munique – houve sangue em Londres e não foi bonito de se ver. A acutilância e intensidade dos bávaros derrubou completamente a equipa de Pochettino, que continua numa série de resultados muito infelizes, com dedos apontados ao treinador. Gnabry teve um dia sensacional, Lewandowski sempre presente nos golos também e o Bayern continua na sua perseguição deste troféu;
  • Barcelona 2-1 Inter Milão – a formação de Conte esteve na frente durante a maior parte do jogo mas o Barcelona cresceu e o domínio territorial acabou por se materializar. Uma disputa muito interessante pelo resultado, onde nenhuma das equipas foi muito superior à outra, mas o regresso de Messi à boa forma e o talento de Suaréz foram desequilibradores, como já nos habituaram;
  • Liverpool 4-3 RB Salzburgo – a loucura em Anfield que podia ter sido evitada pelos homens de Jurgen Klopp. A vencer por 3-0 aos 36 minutos, o Liverpool estava confiante que seria um daqueles dias europeus que tanto gostam, mas foi mesmo esse excesso de confiança e desatenção que permitiu ao Salzburgo empatar a partida menos de meia hora depois. A qualidade deste Salzburgo é impressionante e voltaram a mostrá-lo neste jogo, no entanto quem tem jogadores como Salah, pode ganhar jogos a qualquer momento. Foi o que se sucedeu;
  • Zenit 3-1 Benfica – outra desilusão benfiquista na Europa, pairando um clima de tensão sobre o clube. A questionável rotatividade de Bruno Lage nas competições europeias reduziu-se, mas parecia uma equipa de segundo nível na mesma. Pouca criatividade e jogadas bem definidas, falta de qualidade a sair de trás e a segurar um bloco defensivo coeso permitiram ao Zenit vencer sem darem grande margem ao Benfica. Alguns erros e momentos infelizes dificultaram a vida às águias, mas não houve “jogo” suficiente no ataque que fizesse sentir grande injustiça por isso. R.D.T finalmente marcou (e que golo) mas pouco mais de positivo se retira deste jogo, com os zero pontos na tabela a manterem-se, dois jogos depois.

Outros jogos importantes de referir são: a vitória do Lyon na casa do Leipzig (0-2) que coloca o Benfica muito atrás das três equipas do grupo, que ficam separadas apenas por um ponto entre si; a primeira vitória do Chelsea de Lampard, frente ao Lille (1-2); a masterclass do Ajax em Valência (0-3) e a vitória do PSG na casa do Galatasaray com o primeiro golo de Icardi pelo clube (0-1).

Houve performances individuais de grande destaque esta semana, como já foi referido Gnabry contra o Tottenham e Dennis contra o Real Madrid, mas também Hakimi contra o Slavia Praga (bis do lateral numa vitória por 0-2), João Félix contra o Lokomotiv Moscovo (marcou o primeiro e criou grande jogada para o segundo numa vitória por 0-2). Importante referir a vitória por 3-0 da Juventus diante do Leverkusen, pelo golo de Ronaldo, colocando-o lado a lado com Raúl González pelo recorde de golos marcados contra equipas diferentes nesta competição (33) e ultrapassando Casillas pelo recorde de número de vitórias nesta competição, contando com 102.

Veja aqui os resultados completos da segunda jornada:

A terceira jornada chega já nos dias 22 e 23 de Outubro, e nós mal podemos esperar!

José Horta

Não nasci a gostar de futebol, mas quando comecei nunca mais quis outra coisa. Algarvio de nascença mas adepto do futebol para além daquele que se joga na praia. Sempre atento aos contornos e novidades do "Desporto Rei", "Beautiful Game" ou lhe quiserem chamar. Aluno universitário de Ciências da Comunicação na FCSH.

Deixe uma resposta