Instabilidade política na Catalunha pode mudar ‘El Clásico’ para Madrid. Barcelona diz ‘não’

A imprensa espanhola avança esta quarta-feira que a grande instabilidade política vivida na Catalunha nos últimos tempos podem levar a Liga Espanhola a agir e a inverter a ordem dos jogos entre Real Madrid e Barcelona. 

Segundo a imprensa daquele país, a Liga Espanhola está seriamente a pensar inverter a ordem dos jogos entre o Real Madrid e o Barcelona, uma vez que o primeiro embate da época entre os dois rivais está marcado para o dia 26 de outubro, em Camp Nou, na Catalunha.

O comité de competição da Federação espanhola está a analisar esta possibilidade que foi colocada em cima da mesa e caso a aceite, o primeiro ‘El Clásico’ da temporada 2019/20 será jogado no Santiago Bernabéu, em Madrid, contrariamente ao planeado.

Caso se confirme esta alteração, o jogo da 26ª jornada da Liga BBVA, marcado para março do próximo ano, será jogado em Camp Nou, estádio do Barcelona.

Barcelona recusa alteração

Apesar desta proposta da Liga à Federação Espanhola, fonte do clube catalão confirmou à EFE que os blaugranas – apesar de terem três dias para responder à proposta – já terão recusado inverter a ordem dos jogos.

Apesar do clime de tensão vivido na cidade de Barcelona, o clube catalão não quer alterar a ordem dos jogos e o jogo do próximo dia 26 deverá mesmo ser jogadodo em Camp Nou.

Recorde-se que esta terça-feira à noite a cidade de Barcelona tornou-se numa batalha campal entre manifestantes e polícias. Várias peças de imobiliário foram queimadas, fogueiras acendidas, petardos e pedras atirados às autoridades.

Tudo começou depois de o Supremo Tribunal espanhol ter condenado na segunda-feira os principais dirigentes políticos envolvidos na tentativa de independência da Catalunha a penas que vão até um máximo de 13 anos de prisão.

 

Fonte da Imagem: Managing Madrid 

Francisco Carvalho

Desde tenra idade que duas paixões me cativaram, desporto e a escrita, sendo a sua união o cenário ideal. Cedo percebi que com esforço e dedicação poderia juntar uma paixão a uma profissão, sendo o jornalismo a resposta. Numa geração onde a banalização e a desvalorização da informação são recorrentes, quero mostrar a relevância do mundo jornalístico em toda esta sociedade cativante que nos rodeia.

Deixe uma resposta