Quem te viu e quem te vê: Mangala

Na rubrica “Quem te viu e quem te vê” desta semana, recordamos onde anda Mangala. O ex-defesa do FC Porto, que saiu para o Manchester City, e que agora pouco se ouve falar da sua qualidade. 

Nasceu em França, mas tem dupla nacionalidade belga. E foi aí onde começou a jogar à bola. Foi para a Bélgica com 5 anos e começou a dar os primeiros toques na bola num clube local, o Athletic Club Lustin. Curiosamente, começou como avançado e viu-se que o menino tinha jeito para a bola. Depois, juntou-se ao maior clube da cidade, o Namur UR, e despertou logo interesse de um clube maior. Em 2007 assinou um contrato com o Standard de Liége.

Quando chegou às camadas jovens do clube belga, passou a jogar como defesa esquerdo. Com grandes prestações nos sub-17, passou para os sub-19 e passou para defesa central. O facto de ser forte fisicamente levou-o a ser convocado várias vezes para a equipa dos sub-21, com apenas 17 anos. Deu um passo em frente e começou a jogar na equipa principal no ano seguinte. Assinou um contrato de 5 anos com o clube belga. Nesta altura foi abordado pela seleção da Bélgica para representar o país, mas como o defesa não tinha passaporte belga, não podia prestar serviços à seleção. Durante 3 anos representou o Standard de Liége e fez no total 90 jogos, onde marcou quatro golos. Em 2011 foi anunciada a sua transferência para o FC Porto.

Chegou a Portugal, numa transferência de 6,75 milhões de euros, na época 2011/2012. Na sua primeira temporada pouco jogou. Mas mais tarde mostrou confiança e maturidade e afirmou-se na equipa principal dos dragões. Fez 40 jogos em 2012/2013, e 42 em 2013/2014. No total marcou 12 golos, e conquistou 2 campeonatos e 3 Supertaças. Depois de conquistar a titularidade absoluta, despertou o interesse de tubarões da Europa como o AC Milan, o Manchester City e o Manchester United. Acabou por escolher o City.

Rumou para Inglaterra, num negócio que custou aos citizens 45 milhões de euros. Cedo afirmou-se na equipa inglesa, e era claramente titular na equipa. Em 2014/2015, na sua época de estreia, fez 31 jogos. Na época seguinte fez mais três dezenas de jogos, mas parece que a carreira de Mangala estava perto de uma reviravolta. Na temporada que se seguiu o francês já não fazia parte dos planos do clube de Manchester e foi emprestado ao Valência. No clube espanhol, Mangala assumiu a titularidade e participou em 33 jogos. Via-se que ainda estava em forma e que podia ser aproveitado, por isso voltou para Inglaterra.

Voltou para o City e prestou serviços na primeira metade da época. Contudo, a concorrência na defesa do clube inglês era forte e por isso Mangala começou a ficar para trás. Parece que começou a ficar esquecido, e voltou a ser emprestado. Em 2017/2018 foi cedido ao Everton, onde não jogou. E assim, o valor de Mangala começou a ficar de lado. Na última temporada, 2018/2019, voltou para a equipa de Manchester, e voltou a não jogar. Claramente, Mangala já não fazia parte dos planos de Guardiola.

E então onde anda agora Mangala? A verdade é que o defesa francês voltou para o Valência. E o mais interessante é que foi transferido a custo zero. Com um valor de mercado de 10 milhões de euros. Rapidamente o valor de Mangala começou a ficar esquecido. Esta época ainda não jogou pelo clube espanhol, e ao que parece a sua estreia esta época não está para breve.

Um jogador que custou 45 milhões ao Manchester, acabou por ser transferido a custo zero. Quais foram as razões para, do nada, a carreira de Mangala ter chegado ao ponto em que chegou? Não se consegue perceber, mas a verdade é que Mangala neste momento não se encontra na melhor situação. Com 28 anos, o defesa central parece estar esquecido. Ainda há volta a dar?

João Marques

Nasci nos Açores, mais propriamente na Ilha Terceira. Actualmente estou a estudar Ciências da Comunicação na NOVA FCSH. O desporto nasceu comigo e a paixão pelas letras já vem desde tenra idade.

Deixe uma resposta