Sporting 5-3 Benfica- Leão rumo ao Jamor em thriller com 8 golos

Na rúbrica “Históricos” desta semana recordamos uma das meias finais mais emocionantes da história da Taça de Portugal. Sporting e Benfica defrontaram-se em Alvalade e os leões saíram vencedores por 5-3.

No dia 16 de Abril de 2008 tivemos derby no Estádio José Alvalade XXI. Em causa estava a presença na final da prova rainha do futebol português, onde já estava o FC Porto.

Este confronto, além de ser um jogo entre rivais, tinha ainda o complemento especial de ser uma tentativa de salvar a época a um dos grandes de Lisboa. O campeonato estava perdido- o Porto sagrou-se campeão com 20 pontos de vantagem sobre o segundo classificado – e a Taça de Portugal era o único troféu possível para ambas as formações.

Nos bancos de suplentes assistíamos a um confronto entre Paulo Bento e Fernando Chalana. Com 30 minutos de jogo, era o segundo quem sorria. O Benfica entrou com tudo na partida e os golos de Rui Costa e Nuno Gomes deram uma vantagem confortável aos encarnados.

Ao observar a falta de capacidade da sua equipa em reagir à desvantagem, Paulo Bento lançou Izmailov ainda na primeira parte, mas o resultado manteve-se até ao intervalo.

Na segunda parte, tudo foi diferente. O Benfica dominador da primeira parte não apareceu e o Sporting começou a dar sinais de que o jogo ainda não estava decidido. Aos 68 minutos, uma vitória que parecia certa para os homens de Chalana começou a complicar-se. Cruzamento de Vukcevic e Yannick Djaló apenas teve de encostar para encurtar a desvantagem.

Seis minutos depois, ficou tudo empatado. Numa jogada de insistência leonina, João Moutinho assistiu Liedson para o golo da igualdade e as bancadas de Alvalade foram à loucura em contraste com o ar perplexo dos 3000 adeptos benfiquistas que se encontravam no estádio nesse dia.

O Sporting continuou por cima e a massacrar a defensiva encarnada e já não foi surpresa para ninguém quando, aos 79 minutos, Derlei consumou a reviravolta. No entanto, a vantagem leonina durou pouco. Por volta do minuto 82, ataque rápido do Benfica e Cristian Rodríguez voltou a empatar o encontro.

Estávamos a poucos instantes do final da partida e 3-3 era o resultado. Já se pensava no prolongamento, mas a formação de Paulo Bento tinha outros planos. Apenas dois minutos depois do golo do empate, Yannick Djaló voltou a dar vantagem ao Sporting e, desta vez, a mesma seria permanente.

O Benfica ainda tentou reagir, mas acabou mesmo por ser o Sporting a aumentar a diferença através de Vukcevic e a sentenciar a eliminatória.

Vitória verde e branca num dos dérbis mais emocionantes da história do futebol português. O Sporting acabaria por vencer a final frente ao Porto e acabou a época com um troféu. Para o Benfica, foi uma época para esquecer. A equipa não conquistou nenhuma competição e acabou o campeonato em 4º lugar, a 23 pontos do Porto de Jesulado Ferreira.

Fonte da Imagem- Getty Images

Daniel Sousa

Nascido e criado na Ilha da Madeira e neste momento a estudar Ciências da Comunicação na FCSH. Com um gosto enorme pelo futebol e pela escrita, está sempre aberto a novos desafios.

Deixe uma resposta