Pedro Mendes: Uma aposta sem continuidade (para já)

Nome: Pedro Manuel Lobo Peixoto Mineiro Mendes;

Data de Nascimento: 01/08/1999 (20 anos);

Nacionalidade: Portuguesa;

Posição: Ponta de Lança;

Pé Preferencial: Direito;

Clube: Sporting CP.

 

A fornada de Alcochete não tem visto dias muito felizes nos últimos tempos. Apesar da criação da equipa de sub 23, o término da equipa B (que militava na Segunda Liga, recorde-se) por parte da antiga direção do clube parece ter, em parte, contribuído para o processo.

Não obstante, a presente má fase que o clube atravessa não invalida o facto de continuar a possuir uma das melhores academias de formação do mundo e esta semana damos a conhecer melhor uma das muitas provas disso mesmo.

Hoje falamos, portanto, de Pedro Mendes, avançado de 20 anos oriundo do Moreirense, chegando a Alvalade em 2017 e a quem Jorge Silas já deu inclusive a oportunidade de se mostrar ao lado dos grandes no plantel principal. Um jogador de enorme potencial e a sua estreia foi a prova disso mesmo.

Em jogo diante do PSV, a contar para a Liga Europa e ainda com Leonel Pontes no comando dos verdes e brancos, entrou a nove minutos do fim, mas nem de minuto e meio precisou para mostrar ao que vinha, marcando um golo soberbo diante da formação de Eindhoven, com apenas 73 segundos em campo e na primeira ocasião em que teve a bola no pé. Apesar de insuficiente para o resultado final, que acabaria por pender para o lado holandês (3-2), o jovem avançado português deixava já os adeptos sportinguistas de olho bem aberto, com uma primeira impressão de fazer inveja a muitos, e logo nos palcos europeus (foi aliás o primeiro na história do clube a estrear-se em absoluto e a marcar nas provas europeias).

Viria, de resto (e até à data), a ser opção por outras três ocasiões pela equipa A dos leões e todas elas a contar para a Liga Europa, numa das quais realizou inclusive a sua estreia a titular, em jogo frente aos austríacos do LASK Linz, jogando os 90 minutos na íntegra, embora o resultado, mais uma vez, não tenha sido o mais feliz para o Sporting (viria a perder por 3-0, mas assegurando, ainda assim, a passagem aos 16 avos de final da prova).

Não tendo sido inscrito na Liga este ano (alegadamente porque “a data [para tal] já tinha expirado”, segundo justificou Leonel Pontes, aquando da sua estreia), apenas teve oportunidade de brilhar na Liga Europa, no entanto, é ao serviço dos sub 23 que tem dado mais nas vistas, sendo aliás o melhor marcador da prova à entrada para a 21ª jornada (14 golos).

Recuando um bocadinho no tempo, vemos ademais que esta jovem promessa leonina vem contrariar uma tendência na Academia de Alcochete, sendo dos muito poucos que chegam à formação do Sporting já em idade de Júnior. Outras exceções a esta regra contam-se, praticamente, pelos dedos de uma mão, com casos como os de Nani, João Palhinha ou Pedro Marques.

A nível de seleção nacional, realizou o seu primeiro jogo de quinas ao peito com 17 anos, pela seleção de sub 18 (foi opção em cinco jogos de cariz amigável, marcando um golo), tendo mais recentemente jogado pelos sub 21 do país, em jogo de qualificação para o europeu do mesmo escalão.

Um jogador que gosta muito de visar a baliza e com um jogo muito imprevisível para o adversário, mas cujo convívio com os grandes não terá (para já) continuidade, apenas devido a burocracias. Numa época em que falta claramente um avançado com veia goleadora no plantel leonino (após a saída de Bas Dost), poderá a resposta residir neste jovem talento? Por enquanto teremos que esperar para saber, pelo menos até Janeiro…

Duarte Rosa

"Alfacinha" de gema, sportinguista de coração. Desde o clube à seleção nacional, o amor pela bola está presente desde cedo. A licenciar-se em Ciências da Comunicação, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, esta paixão pela escrita e pelo futebol forma uma dupla interessante, que espera vir a agradar aos seus leitores.