“Tive mais propostas aos 38 anos, do que aos 28”

É um dos destaques deste mercado de inverno. Zlatan Ibrahimovic regressa a Milão aos 38 anos para aquele que será, talvez, o último grande desafio da sua carreira. Mas nem a idade colocou de parte o sueco. Antes pelo contrário.

“Após o último jogo em Los Angeles, conversei imediatamente com Paolo (Maldini). Recebi mais pedidos aos 38 anos do que aos 28. Disse a mim mesmo: ou procuro um contrato de três anos para continuar no máximo ou escolho o melhor desafio. Depois houve muitas chamadas com Boban (diretor do futebol), mas não foi uma decisão difícil de tomar. Quando saí, saí sem ser por minha vontade. Agora estou aqui e o Milan é como minha casa, trouxe-me a felicidade de jogar futebol”, disse numa das suas primeiras declarações.

A idade, diz, não é impedimento. “Nunca perdi a paixão. Vamos ver como correm estes seis meses, se trouxer algo e se puder contribuir, depois veremos se continuo. Não quero ficar por ser o Zlatan Ibrahimovic, isso não me interessa. Tenho 38 anos e sei o que tenho que fazer, embora o estilo e o jogo tenham mudado”, sublinhou.

Até deixou uma espécie de aviso às jovens promessas do Milan. Um aviso à Zlatan. “Vou ser muito mau. Não, estou a brincar, serei eu próprio. Treino no duro e é preciso fazê-lo. É preciso saber sofrer. Nem todos o sabem fazer e às vezes espero de mais, mas eu gosto de trabalhar.”, afirmou o sueco.

E ainda deixou umas palavrinhas a CR7. “É bom ver o Cristiano aqui em Itália, é importante para a Serie A. O duelo com ele vai ser estimulante”, rematou o Zlatan.

Ricardo Oliveira

Oriundo da mesma terra do melhor jogador do mundo, a paixão pelo futebol não podia ser maior. Licenciado em Ciências da Comunicação na FCSH, gosta de escrever e está sempre de braços abertos a novos projetos.