Bracarenses carimbam passagem à final no último minuto

O Sporting de Braga e o Sporting Clube de Portugal jogaram hoje, terça-feira, a primeira meia-final da Taça da Liga, em Braga. A equipa da casa acabou levar a melhor e passar à final vencendo por 2-1 à turma verde e branca.

Silas apresentou um 11 inicial com algumas alterações: Maximiano, Acuna, Mathieu, Coates e Ristovski; Battaglia, Doumbia, Wendel; Bruno Fernandes, Camacho e Luiz Phellype. Destaque para o regresso de Coates e Battaglia.

Rúben Amorim fez algumas alterações em relação ao 11 apresentado frente ao FC Porto e iniciou com: Matheus; Esgaio, Tormena, Viana, Melo da Silva e Sequeira; Fransergio, Novais e Ricardo Horta; Galeno e Paulinho.

O jogo começou e desde cedo viu-se que a equipa anfitriã estava com imensa vontade. Logo aos dois minutos um remate muito perigoso quase deu a vantagem aos bracarenses. A verdade é que não foi preciso esperar muito tempo para que o golo acontecesse. Ricardo Horta aos oito minutos pegou bem na bola e rematou de pé esquerdo para o fundo da baliza.

Estava feito o 1-0. O Sporting não baixou os braços mas a verdade é que a equipa da casa estava muito mais organizada. Foram poucas as vezes que os leões conseguiram sair a jogar e ter um ataque perigoso. Só a partir da meia hora é que se começou a notar vontade leonina. Primeiro por parte de Camacho, que através de um grande remate despertou o guarda-redes do Braga. E logo a seguir Doumbia, que do meio da rua rematou a rasar o poste.

Esta vontade do Sporting tinha de ser compensada, e chegou a altura dos verdes festejarem. Depois de Wendel sofrer falta, Bruno Fernandes reparou que a defesa do Braga estava a dormir e meteu a bola rapidamente em Mathieu que na cara do guardião não perdoou.

Estava relançada a meia-final. O golo antes de ir para a segunda parte era o que o Sporting mais precisava. Com tudo empatado o árbitro mandou as equipas para o balneário.

Para a segunda parte Silas retirou um dos seus médios mais defensivos, Doumbia, e lançou Bolasie, com o intuito de ter uma equipa mais atacante. No entanto foi a equipa do Braga a ameaçar primeiro. Fransergio rematou, mas à figura de Maximiano. Depois disto o Sporting despertou. As linhas subiram, e os leões tornaram-se muito mais pressionantes, fazendo com o que Braga tivesse mais dificuldade.

Aos 51 minutos Battaglia quase marca de cabeça mas uma grande defesa anula o golo. Um pouco mais tarde uma série de ressaltos leva perigo à baliza do Sporting e nisso Bruno Fernandes vê o amarelo por protestos. Se o jogo já não estava a correr da melhor forma à turma de Alvalade, agora é que a vida verde e branca ia ficar ainda mais difícil. Bolasie aos 60 minutos viu o cartão vermelho. Apesar de muito contestado por parte da equipa do Sporting, a verdade é que Bolasie entrou de forma perigosa a Sequeira.

Depois disto só deu Braga. Galeno inspirou-se, tirou Ristovski da frente, e rematou muito perto do golo. Galeno foi um dos principais protagonistas dos guerreiros e sofreu a imensas faltas perigosas. O primeiro a ser sancionado por tal foi Battaglia. Aos 68 minutos foi tempo de substituições. Regressou aos relvados Luís Neto, depois de longa lesão na costela, para o lugar de Luiz Phellype, e Trincão para o lugar do autor do golo bracarense, Ricardo Horta.

Galeno de novo ganha falta e dá livre muito perigoso. No entanto, Trincão, que entrou bem, mandou a bola para a pedreira. Um pouco mais tarde sai Sequeira e entra Rui Fonte para o ataque do Braga. Continuava a dar só Braga e o suspeito do costume, Galeno, teve mais uma oportunidade flagrante mas manda a bola para fora. Nisto saiu também João Novais e entrou André Horta para o tudo por tudo do Braga.

O Sporting só defendia e o Braga só tentava. Até que a estrelinha da sorte chegou. Aos 90 minutos Paulinho cabeceou e marcou o segundo do Sporting de Braga.

O jogo já estava a acabar e Mathieu viu o cartão vermelho. Desta forma lançou-se a confusão e partida acabou da pior forma. Dentro das confusões Galeno e Acuna viram o cartão amarelo, Eduardo, guarda-redes suplente do Braga, e Eduardo, médio do Sporting, foram expulsos.

O Braga jogou melhor e fez pelo resultado. Por outro lado, o Sporting jogou muito pouco para o que era esperado do atual bi-campeão de inverno. O Braga levou a melhor e passou à final. Amanhã, quarta-feira, irá saber-se quem é o segundo finalista a partir do encontro do Vitória de Guimarães frente ao FC Porto agendado para as 18:45h.

João Marques

Nasci nos Açores, mais propriamente na Ilha Terceira. Actualmente estou a estudar Ciências da Comunicação na NOVA FCSH. O desporto nasceu comigo e a paixão pelas letras já vem desde tenra idade.