Benfica sofre mas alcança a 16º vitória consecutiva

Na abertura da 19º jornada da Liga Nos, o Benfica venceu o Belenenses SAD, por 3-2, no Estádio da Luz. Licá bisou pelos azuis, enquanto Vinícius, Taarabt e Chiquinho selaram a 16º vitória consecutiva para o campeonato, que se esperava bem mais tranquila do que aquilo que foi.

Vindo de 15 vitórias seguidas para o campeonato e a uma semana de visitar o Estádio do Dragão, as expectativas apontavam para uma vitória dominante dos encarnados. Porém, apesar dos três pontos, “dominante” não será a palavra correta para descrever o triunfo dos homens de Bruno Lage. A formação comandada por Petit deu uma excelente réplica e chegou mesmo a causar calafrios à plateia benfiquista.

Aliás, quem entrou melhor na partida foram mesmo os visitantes. Ao contrário do que muitos podiam pensar, o Belenenses SAD não se limitou a baixar as linhas e tentar segurar o empate. O que vimos foi uma equipa a tentar ter bola, a jogar no campo inteiro e a criar muitas dificuldades a uma formação que, nesta temporada, não tem dado hipóteses a quase ninguém.

As primeiras oportunidades da partida pertenceram a Grimaldo e a Silvestre Varela que, de livre direto, puseram à prova os reflexos de André Moreira e Vlachodimos, respetivamente. Com o passar dos minutos, o Benfica foi começando a entrar na partida e por pouco não chegou à vantagem através de André Almeida que, em excelente posição, atirou por cima.

O jogo ficou mais tranquilo para os encarnados quando, à passagem da meia hora, Vinícius colocou a equipa em vantagem. Depois de atirar à barra, o avançado brasileiro voltou a ganhar a bola e, na recarga, atirou a contar. Estávamos na melhor fase do Benfica na partida e pouco depois, o segundo golo chegou. Canto batido para a área, Rúben Dias ganha de cabeça e Taarabt dispara um míssil para o fundo das redes adversárias.

De repente, os campeões nacionais chegavam a uma vantagem de dois golos e o jogo parecia quase resolvido. Contudo, o Belenenses SAD recusou-se a baixar os braços e proporcionou uma segunda parte de muita qualidade.

O Benfica baixou o ritmo de jogo e começou a não conseguir responder à agressividade com que os comandados de Petit abordavam cada lance. Os duelos eram quase todos ganhos pelos visitantes, que depois conseguiam chegar à área de Vlachodimos com alguma facilidade.

Aliás, este foi o jogo da Liga NOS em que o grego efetuou mais defesas (5). Aos 70 minutos, o Belenenses SAD chegou ao golo, através de Licá. O público da Luz começou a ficar preocupado, tendo em conta a incapacidade da sua equipa em responder ao futebol do adversário.

São nestas alturas que o talento individual deve vir ao de cima e foi isso mesmo que aconteceu. Num momento de algum aperto, Vinícius isolou Chiquinho e o recém-entrado tirou, com classe, André Moreira da sua frente e repôs a vantagem de dois golos.

Mais uma vez, a partida parecia resolvida mas, a emoção acabou por estar presente até ao fim. Aos 84 minutos, Nuno Almeida assinalou falta de Rafa sobre Varela, dentro de área, e Licá converteu a grande penalidade e bisou na partida. A contenda estava relançada e o Benfica ainda teve de sofrer para sair do jogo com os três pontos.

A equipa da casa acabou por aguentar a pressão do Belenenses SAD e garantiu a vitória que, apesar de sofrida, acabou por ser justa. O Benfica fica, provisoriamente, com 10 pontos de vantagem sobre o Porto, que só joga no dia de amanhã. Quanto ao Belenenses SAD, sai da Luz derrotado mas com a cabeça levantada. Grande exibição dos homens de Petit que, com mais um bocadinho de sorte, poderiam ter obtido outro resultado.

Daniel Sousa

Nascido e criado na Ilha da Madeira e neste momento a estudar Ciências da Comunicação na FCSH. Com um gosto enorme pelo futebol e pela escrita, está sempre aberto a novos desafios.