Ás de trunfo Trincão faz golo e derrota leão

O SC Braga venceu, esta tarde, o Sporting por uma bola a zero, com o golo solitário da partida a ser apontado por Trincão. No encontro  a contar para a 19.ª jornada da I Liga, realizado no Estádio Municipal de Braga, a formação arsenalista iniciou o jogo no quinto lugar e volvidos os 90 minutos, alcançam a terceira posição da tabela classificativa.

Naquele que fora o primeiro jogo dos leões sem Bruno Fernandes, os leões entraram melhor e durante os primeiros quinze minutos controlaram o jogo com posse de bola, evitando que o Braga conseguisse construir e sair a jogar com qualidade. No entanto, os minhotos foram subindo as linhas e relegaram os pupilos de Jorge Silas para o seu meio campo defensivo. Apesar de no primeiro tempo o marcador ter ficado inalterado, assistimos a um Sporting que atacava e rematava fruto de lances de iniciativa individual e do outro lado, os arsenalistas mais equilibrados no processo ofensivo, chegavam ao último terço do terreno com mais homens e com mais assertividade.

No regresso dos balneários, os dois técnicos não fizeram alterações nos plantéis. Os bracarenses entraram mais agressivos na etapa complementar e mantiveram sempre um bloco alto, aniquilando as poucas intenções ofensivas dos leões. Assistíamos a um Braga a procurar construir e criar oportunidades e um Sporting pouco pressionante e sem grandes recursos para beneficiar de saídas em transição ofensiva.

Decorria o minuto 66 quando Silas fez entrar Vietto para o lugar de Acuña com o intuito de refrescar as dinâmicas ofensivas e protegendo o lateral leonino, que já havia levado um cartão amarelo. No minuto seguinte, Amorim responde com o “ÁS de trunfo”, colocando em campo, Trincão, fazendo sair Sequeira.

O jogo estava desiquilibrado com os minhotos a dominarem, não obstante de terem refrescado o eixo defensivo aos 72´, com a entrada do recente reforço Bruno Wilson (ex-Tondela) que substituiu David Carmo. No outro banco, a resposta foi imediata com a entrada do criativo Jovane Cabral para o lugar de Camacho que já acusava muito cansaço e menos ligação entre sectores, com alguns passes de decisão menos feliz.

A equipa anfitriã ameaçava a todo o momento a concretização do golo, e foi Trincão à passagem do minuto 76 que beneficiou de uma segunda bola, depois de Ricardo Horta ter assistido Galeno que rematou para corte em cima da linha por Luís Neto, fazendo a bola sobrar para Trincão, que atirou para o fundo da baliza leonina.

 

O segredo estava no banco e foi dos pés da “coqueluche” dos arsenalistas que saiu o golo da vitória

 

De ora em diante, assistimos a um Sporting mais ofensivo e um Braga mais preocupado em conter o processo ofensivo do adversário e a tentar jogar no erro alheio para beneficiar das transições ofensivas.

A cinco minuto do final, Plata rende Battaglia e do lado oposto, Paulinho dá lugar a Rui Fonte.

De salientar que no primeiro dos cinco minutos de compensação, Jovane Cabral esteve perto do golo mas a defesa bracarense travou aquele que poderia ser o golo do empate. Nos derradeiros minutos, os homens de Alvalade ainda conquistaram três cantos consecutivos mas sem consequências.

Os leões descem à quarta posição com os mesmos pontos que o Famalicão, e permitem que sejam os bracarenses, a subir ao terceiro posto da tabela calssificativa.

 

Rúben Amorim continua a caminhada invicta desde que assumiu a liderança do plantel bracarense

 

 

 

 

Guilherme Freire Coelho

Alfacinha apaixonado pela vida e dela, faz parte o futebol. Defendo-o como desporto, respeito-o pela vertente social e admiro-o como espectáculo. A bola, é mero instrumento para os artistas brilharem. Não escrevo sobre bola mas sim, sobre Futebol, sempre de forma transparente, com fair-play e....sem respeito pelo acordo ortográfico.....