Leão adormecido consegue arrecadar o empate

O Sporting e o Rio Ave defrontaram-se este sábado num jogo a contar para a 21ª jornada da Primeira Liga. Três pontos era o que separava as duas equipas, sendo que o Rio Ave era a equipa atrás. A verdade é que continua tudo igual, visto que o jogo ficou empatado a uma bola. 

Silas apresentou um onze que já era de esperar com: Maximiano; Ristovski, Coates, Neto e Borja; Doumbia, Wendel e Eduardo; Camacho, Bolasie e Sporar. Destaque para o regresso de Bolasie.

Carlos Carvalhal apresentou: Kieszek; Figueiras, Borevkovic, Santos e Reis de Lima; Agusto, Elmurasti, Piazon e Santos; Lopes e Taremi.

Começava o jogo e a equipa da casa já festejava. Foram precisos apenas dois minutos para o Rio Ave se adiantar no marcador. Filipe Augusto cruza para o segundo poste, a bola é devolvida para o meio e Lucas Piazon só teve de encostar para dentro da baliza. Estava feito o 1-0.

O Rio Ave apesar de estar na frente estava a pressionar muito o Sporting. Ao ponto dos centrais não saberem o que fazer com a bola. E foi mais ou menos o que se viu pela primeira parte. Mas o Sporting reagiu, e aos sete minutos Coates armou-se em atacante e viu uma passadeira vermelha em direção à baliza da equipa da casa. O guardião estava atento e defendeu aquele que podia ser o empate.

O Sporting esteve com mais posse de bola durante a primeira parte, mas com um problema que já perdura que é a falta de objetividade. Os leões tinham muita bola, mas sem opções para criar perigo. Pelo lado contrário, sempre que o Rio Ave vinha à baliza de Maximiano era para fazer estragos.

Bolasie ainda tentou com um remate acrobático mas o guardião do Rio Ave atento controlou o lance. Até que o Sporting finalmente ameaçou. Eduardo encheu o pé do meio da rua e mandou a bola à barra, sem qualquer hipótese para Kieszek.

De resto poucas foram as oportunidades do Sporting, sendo o primeiro tempo um tempo muito morto para os leoninos. Borevkovic acabou por ver a cartolina amarela numa entrada a Bolasie. Bateram os 45 minutos, e sem tempo de desconto, Fábio Veríssimo mandou as duas equipas para o balneário. O Rio Ave tinha a vantagem ao intervalo.

Voltavam as duas equipas do balneário e sem alterações. Coates aos 49 minutos viu o seu primeiro amarelo. Continuava a ser um jogo muito parado e com pouco ritmo, a uma velocidade muito lenta. Para piorar a situação um problema nos aparelhos de comunicação da equipa de arbitragem fez com que o jogo ficasse parado durante cerca de seis ou sete minutos, quebrando ainda mais o ritmo dos jogadores. Entretanto Jovane Cabral preparava-se para entrar para o lugar de Camacho.

No entanto, tudo voltava ao normal e aos 65 minutos Taremi tentou a sua sorte. Sem sucesso. O Sporting continuava muito mole e para piorar o capitão, Coates, viu o segundo amarelo ficando a equipa leonina reduzida a dez jogadores. Nessa mesma altura Silas teve de tomar decisões e alterar o seu esquema de jogo. Esgotou as suas substituições e lançou Battaglia para compensar na defesa e Gonzalo Plata para ajudar a busca pelo resultado. Eduardo e Doumbia foram os sacrificados.

Logo a seguir o segundo central do Sporting, Neto, viu também o amarelo. A partida ia avançando e era mais do mesmo, pouca intensidade e ritmo de jogo. Até que Bolasie inspirou-se e arrancou pela linha. Derrubado dentro de área conseguiu ganhar a grande penalidade que foi assumida por Jovane. Bola para um lado guarda-redes para o outro, estava feito o 1-1.

Já estávamos nos últimos instantes da partida e como é óbvio o Rio Ave tendo mais um campo começou a subir linhas e a pressionar. Carlos Carvalhal lança Carlos Mané, ex sporting, para o lugar de Diogo Figueiras.

Aos 89 minutos uma grande oportunidade para a equipa da casa surge, mas para impedir estava Maximiano que muito seguro defendeu aquele que podia ser o segundo golo do Rio Ave. Maximiano é um dos homens de destaque que esteve sempre seguro e pronto para o desafio. Nessa altura saiu também Piazon para dar lugar a Moreira para os sete minutos de desconto de tempo. Taremi aos 92 viu a cartolina amarela por simulação, onde Fábio Veríssimo entendeu que atacante se tinha atirado. Boa decisão do árbitro.

O Rio Ave tentou e tentou, mas não conseguiu. O jogo acabou empatado. A verdade é que o Sporting pouco jogou para arrecadar a vitória e por sorte conseguiu o empate. Já o Rio Ave, apesar de ter marcado cedo e baixado as linhas no início do jogo, merecia mais pelas poucas mas boas oportunidades que teve.

 

João Marques

Nasci nos Açores, mais propriamente na Ilha Terceira. Actualmente estou a estudar Ciências da Comunicação na NOVA FCSH. O desporto nasceu comigo e a paixão pelas letras já vem desde tenra idade.