FC Porto não aproveita e continua líder por apenas um ponto

O FC Porto recebeu este sábado o Rio Ave no dragão, num jogo a contar para a 24ª jornada do campeonato. Era importante para os dragões ganhar o jogo, visto que o Benfica escorregou no Bonfim, para alargar a liderança, mas o jogo acabou empatado a uma bola.

Sérgio fez apenas uma alteração no onze inicial e apresentou: Marchesin, Corona, Mbemba, Marcano e Alex Telles; Nakajima, Sérgio Oliveira, Danilo e Otávio; Soares e Marega.

Já Carlos Carvalhal apresentou: Kieszek, Monte, Borevkovic, Aderlan e Amaral; Tarantini, Al Musrati e Piazon; Figueiras, Nuno Santo e Taremi.

Artur Soares apitava e rolava a bola. O porto estava claramente por cima no jogo, apesar do Rio Ave também estar a fazer o seu jogo, sem medo e taco a taco. Contudo foram precisos apenas 18 minutos para abrir-se o marcador. Na sequência de um canto, Nakajima aproveita um ressalto e assiste Mbemba que com tranquilidade meteu a bola na baliza.

Estava feito o 1-0. Era a esta a posição em que o Porto queria estar, mas o Rio Ave reagiu. E reagiu bem. A equipa de Carlos Carvalhal obrigou o Porto a recuar mais. Os dragões ainda tentaram alargar a vantagem, mas o Rio Ave empatou a partida. Aos 32 minutos Taremi com toda a classe remata para o canto inferior direito da baliza de Marchesin.

Logo a seguir Nuno Santos esteve muito perto de meter os vila-condenses na frente, mas Marchesin com uma defesa do outro mundo negou o golo. Mais tarde ao fechar da primeira parte Tiquinho Soares ainda tentou meter os dragões na frente antes de acabar a primeira parte de cabeça, mas não deu em nada. Artur Soares Dias mandou as equipas para o balneário.

O Porto voltou com vontade. Foram várias as oportunidades desperdiçadas pela equipa da cidade invicta. Marega, aos 59 minutos, quase meteu a equipa na frente do marcador mas a bola foi ao lado. Ainda se reclamou falta, mas Artur Soares Dias mandou seguir.

Logo a seguir foi Tiquinho Soares quase a marcar. Corona cruzou e o avançado cabeceou por cima da barra. Nesta altura Sérgio Conceição retirou Nakajima e lançou o jovem Romario Baro. Aos 65 minutos, Marega, de novo, quase marcou com um remate fora de área. No entanto, os contra ataques do Rio Ave eram perigosos. Nuno Santos arrancou tal e qual a uma mota, e com um cruzamento de letra assistiu Taremi, que não conseguiu finalizar.

O tempo ia passando e o golo estava difícil de aparecer. Ainda se festejou no dragão um segundo golo a favor dos azuis e brancos, mas o VAR anulou aquele que seria o golo que matava o jogo. Aos 81 minutos Marega fez o segundo, mas o golo foi anulado porque Soares estava fora de jogo por três centímetros. Entretanto entrou Aboubakar para o lugar de Soares.

Estavam a chegar aos 90 minutos e era tudo ou nada. Aos 88 minutos, Carlos Carvalhal lançou Gelson Dala e Carlos Mané para o lugar de Piazon e Taremi. Logo a seguir, Conceição lançou Fábio Silva para o lugar de Danilo Pereira, para ver se o miúdo ajudava a chegar à vitória. Foram dados mais 10 minutos de desconto e o Rio Ave é que esteve perto de se meter à frente. Gelson Dala acabado de entrar quase fez o golo, Marchesin estava atento.

Artur Soares Dias apitou para o fim do jogo, e o que ficou no dragão foi a desilusão. O Porto tinha tudo para aproveitar o empate do Benfica, mas continua na frente do campeonato por apenas um ponto.

 

João Marques

Nasci nos Açores, mais propriamente na Ilha Terceira. Actualmente estou a estudar Ciências da Comunicação na NOVA FCSH. O desporto nasceu comigo e a paixão pelas letras já vem desde tenra idade.