Cumprimentos antes dos jogos suspensos devido ao surto de Covid-19

O surto do novo coronavírus, o Covid-19 continua a crescer um pouco por todo o mundo e a Europa e Portugal não são exceções, pelo que os vários organismos desportivos começam a tomar precauções para prevenir a alastração do vírus.

Após já várias ligas europeias terem anunciado que irão adiar ou realizar jogos à porta fechada devido ao surto de Covid-19, a UEFA emitiu este domingo um comunicado onde confirmou a suspensão temporária dos habituais cumprimentos iniciais entre os adversários e os árbitros, com o intuito de diminuir a probabilidade de propagação do vírus.

Nesse mesmo documento, o organismo liderado por Aleksander Ceferin confirmou que esta medida irá manter-se até decisão em contrário e que será aplicada em todas as partidas da UEFA. O organismo que rege o futebol europeu irá assim seguir a recomendação da Organização Mundial da Saúde.

Após esta medida da UEFA, também a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) decidiram suspender o cumprimento inicial entre os jogadores e equipas de arbitragem nas competições oficiais das principais ligas nacionais e das seleções.

“Para conhecimento dos Sócios da FPF e demais interessados, informa-se que a direção da Federação Portuguesa de Futebol decidiu, até nova indicação, suspender o cumprimento inicial entre as equipas e a equipa de arbitragem, através de aperto de mão”, lê-se num comunicado da FPF.

Além disso, ambos os organismos referem ainda em nota oficial que “as crianças que acompanhem as equipas não devem entrar de mãos dadas com as mesmas”.

Atualmente, o surto de Covid-19 provocou mais de 3600 mortes em todo o mundo e há mais de 105 mil pessoas infetadas numa centena de países e territórios. Em Portugal, foi este domingo confirmado que o número de casos positivos de Covid-19 subiu para 30.

Francisco Carvalho

Desde tenra idade que duas paixões me cativaram, desporto e a escrita, sendo a sua união o cenário ideal. Cedo percebi que com esforço e dedicação poderia juntar uma paixão a uma profissão, sendo o jornalismo a resposta. Numa geração onde a banalização e a desvalorização da informação são recorrentes, quero mostrar a relevância do mundo jornalístico em toda esta sociedade cativante que nos rodeia.