Rúben Neves doa dois ventiladores a hospital da sua terra

O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga tem sido um dos mais atarefados no combate ao COVID-19, estando estabelecido perto dos municípios de Sta. Maria da Feira, Oliveira de Azeméis, e Ovar, três dos mais afetados a nível nacional e dos quais tem acolhido os casos mais graves.

Posto este cenário, Rúben Neves, médio do Wolverhampton Wanderers e natural de Mozelos, não hesitou em contactar o hospital da sua localidade por forma a auferir como poderia ajudar, acabando por contribuir com dois novos ventiladores.

Este é um momento de emergência, de saúde pública, ao qual ninguém pode ficar indiferente. Todos somos poucos para ajudar nesta batalha e é até um dever ajudar a região de onde sou natural e onde tenho familiares e amigos”, contou o jogador à agência Lusa.

O material, avaliado em 33 mil euros, será utilizado nos cuidados intensivos do centro hospitalar, cujo presidente do conselho de administração não tardou a agradecer ao atleta português.

Os novos ventiladores irão ajudar-nos muito, permitindo que consigamos tratar mais doentes que precisam do apoio de ventilação mecânica, cada vez mais necessária à medida que crescem os números de infetados, em geral, e de doentes em estado grave, em particular. Ele contactou diretamente o hospital, questionando qual a melhor forma de nos ajudar e este tipo de atitude – que, felizmente, se tem multiplicado por estes dias – dá-nos muita força e incentiva-nos a dar o nosso melhor pelos habitantes da região”, afirmou Miguel Paiva.

O hospital vê os seus esforços redobrados com uma anormal afluência de pacientes, provenientes dos três municípios já referidos. Santa Maria da Feira contabilizava, na segunda-feira à noite, 152 infetados. Oliveira de Azeméis, na mesma altura, registava 70. Em Ovar (concelho em estado de calamidade pública) já se ultrapassam, por sua vez, os 260 diagnósticos positivos. Com isto, o ato generoso de Rúben Neves não resolve, mas promete amenizar uma situação que se apresenta complicada no norte do país, numa altura em que se estima que se esteja a atravessar o pico da calamidade em Portugal.

 

Imagem: GettyImages

Duarte Rosa

"Alfacinha" de gema, sportinguista de coração. Desde o clube à seleção nacional, o amor pela bola está presente desde cedo. A licenciar-se em Ciências da Comunicação, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, esta paixão pela escrita e pelo futebol forma uma dupla interessante, que espera vir a agradar aos seus leitores.