Lembra-se de Steven Gerrard?

Lembra-se de Steven Gerrard? A pergunta é escusada, mas nunca é demais relembrar aquele que foi, provavelmente, o melhor jogador do Liverpool dos últimos anos, senão mesmo de sempre, sendo inclusive um símbolo de lealdade ao clube de Merseyside. Com um remate de meia distância de fazer tremer qualquer adversário, relembre aqui alguns dos principais feitos daquele que, para muitos, continua a ser o herói de Anfield.

Gerrard em jogo da Taça UEFA (2001)

Nascido a 30 de maio de 1980, em Whiston, no município de Merseyside, a cerca de 17 quilómetros de Liverpool, Gerrard sempre teve o futebol como passatempo preferido, começando por atuar no clube da sua terra, o Whiston Juniors. No entanto, o seu talento rapidamente atraiu o olhar atento de gigantes, acabando por ingressar nas camadas jovens do Liverpool FC com apenas nove anos.

Aos 14, Steven já recebera propostas de outros clubes, entre os quais o rival Manchester United, onde assume ter feito captações. O que é facto é que os Reds acabariam por oferecer-lhe o seu primeiro contrato profissional em 1997, o que marcava o início de uma longa carreira em Liverpool. Tinha apenas 17 anos.

Apesar de ser então, oficialmente, profissional no futebol, Gerrard teria de esperar pela maioridade para ver concretizado o seu sonho de jogar em Anfield. Na primeira temporada, jogou 13 partidas, sem apontar qualquer golo.

Assumindo-se como médio centro, começou por se demonstrar como um jogador mais defensivo, preferindo ajudar numa zona mais recuada do terreno a contribuir no ataque, tendência esta que, como é do conhecimento geral, viria a mudar drasticamente. Nem dito nem feito, o seu primeiro golo surgiria na temporada 1999/00, apontando o terceiro tento numa vitória caseira diante do Sheffield Wednesday, por 4-1.

A sua estreia internacional (2000)

Devido a um crescimento acelerado do corpo, Steven começava cedo a batalhar contra lesões, sofrendo de dores nas virilhas, que lhe valeram quatro operações. Tal condição acabou por impedir o jovem médio de aparecer mais vezes em campo pelos reds nessa época, conseguindo, ainda assim, jogar em 31 partidas.

2000 provar-se-ia um ano de sonho para o atleta, recuperando dos problemas físicos e apontando 10 golos ao longo de 50 jogos em todas as competições, ajudando o Liverpool a conquistar a FA Cup, a Taça da Liga e a Taça UEFA. Como se não bastasse, viria a ser convocado pela primeira vez à seleção inglesa, estreando-se num amigável frente à Ucrânia e acabando também por jogar uma partida do Euro 2000, numa campanha pouco feliz por parte dos ingleses. No final da temporada, viria a receber o seu primeiro prémio individual, como Jovem Jogador do Ano da PFA.

Em 2002 os problemas na virilha voltariam a assombrar-lo a apenas um mês do campeonato do mundo, ao ponto de acabar por não ser convocado para a seleção inglesa. Nem tudo eram más notícias, ainda assim, já que em 2003, com apenas 23 anos, Gerrard assumiria o comando das hostes, tornando-se capitão dos reds, no mesmo ano em que estendeu o seu contrato por mais quatro épocas.

Gerrard e Jamie Carragher celebram a vitória na Turquia, sob o olhar atento de Djibril Cissé (2005)

Em 2004, recusaria uma oferta de 20 milhões de libras para se transferir para o Chelsea, mantendo-se em Merseyside, naquela que foi a primeira grande prova de lealdade ao clube, que, após uma época sem títulos, mudaria de treinador. No mesmo ano, jogaria o Campeonato da Europa, acabando a Inglaterra por ser eliminada por Portugal, nos quartos de final, pelas grandes penalidades, algo que aconteceria de novo no Mundial de 2006, desta vez nos oitavos de final, naquele que foi o primeiro Campeonato do Mundo de Gerrard (apontou dois golos).

Já em 2005 veio “o milagre de Istambul”, a histórica vitória sobre o AC Milan na final da Liga dos Campeões. Após uma campanha exemplar, o Liverpool venceria os italianos no derradeiro jogo, tendo-se encontrado a perder por 3-0 ao intervalo, naquele que foi, certamente o maior feito da carreira de Steven Gerrard. A conquista valeu-lhe o prémio Futebolista do Ano da UEFA.

Prémio Jogador do Ano da PFA(2006)

Em 2006 foi o primeiro atleta do Liverpool desde John Barnes a ser condecorado como Jogador do Ano pela PFA, após uma campanha que começara com novas especulações sobre a sua saída (de novo para o Chelsea), o que resultaria, ironicamente, em nova renovação de contrato, e que terminaria com 23 golos em 53 partidas, além da conquista da FA Cup.

Em maio de 2007 Gerrard e companhia voltariam a jogar a final da Liga dos Campeões e novamente diante do AC Milan. No entanto, desta vez a vitória viria a sorrir aos italianos, em Atenas.

A 28 de outubro de 2007, Gerrard contaria a sua 400ª partida pelo Liverpool, numa época em que marcaria em todos os jogos menos um. Tornou-se, com isto, no primeiro jogador do clube, desde John Aldridge, a marcar em sete partidas consecutivas para todas as competições.

O seu 100º golo pelos reds surgiria em 2008, num encontro a contar para a fase de grupos da Liga dos Campeões, frente ao PSV. No ano seguinte jogaria a sua 100ª partida europeia, na vitória por 4-0 diante do Real Madrid.

Em 2012, já com 32 anos, Gerrard celebraria o seu último título pelo Liverpool, vencendo a Taça da Liga ao derrotar o Cardiff City.

Steven celebra o seu primeiro golo pelos Galaxy, no derby diante dos SJ Earthquakes (2015)

Os seus últimos anos em Merseyside, apesar do sucesso individual, foram marcados por uma seca de títulos. Para a história fica também o jogo diante do Chelsea, em que Gerrard se veria diretamente envolvido no primeiro golo dos Blues, que, após vencerem por 2-0 em Anfield, retirariam praticamente todas as esperanças ao Liverpool de conquistar o tão esperado título da Premier League, num ano em que nunca estiveram tão perto de o conseguir.

A sua última partida pelo clube não foi, de todo, mais feliz, sentenciando o seu adeus numa pesada derrota por 6-1 diante do Stoke City, jogo no qual, apesar de tudo, apontaria o único golo dos reds.

De saída de Anfield, o jogador assinaria pelos LA Galaxy, jogando na MLS até aos 36 anos. Anunciou a sua reforma a 24 de novembro de 2016.

Atualmente, Gerrard permanece no mundo do futebol, desta vez como treinador do Glasgow Rangers, na Escócia, onde continua a somar prémios individuais, tendo sido já condecorado como treinador do mês por três ocasiões.

Apresentação de Gerrard como novo técnico dos Rangers (2018)

Para a história ficam ainda os recordes de Gerrard como sendo o capitão com mais partidas pelo Liverpool (473) e o jogador do clube com mais golos na Liga dos Campeões (30).

Duarte Rosa

"Alfacinha" de gema, sportinguista de coração. Desde o clube à seleção nacional, o amor pela bola está presente desde cedo. A licenciar-se em Ciências da Comunicação, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, esta paixão pela escrita e pelo futebol forma uma dupla interessante, que espera vir a agradar aos seus leitores.