Opinião: O renascer do leão em 2020/21?

Sem certezas sobre o que será feito com o resto da corrente época e sem grandes objetivos, o Sporting e os seus adeptos já começam a pensar na temporada 2020/21. Neste artigo, dou a minha opinião sobre a preparação da época que se avizinha no reino do leão, que, na minha opinião, será extremamente importante para o futuro do clube.

2020/21 será, sem dúvida, uma época decisiva para os leões. Para o presidente, para o treinador e para os jogadores. Para o presidente porque creio que a margem de erro nunca esteve tão pequena; a qualquer desavença interna ou a qualquer erro na gestão do clube penso que poderá ditar o fim da era Frederico Varandas como Presidente do Sporting Clube de Portugal. Para Rúben Amorim, pois, será, a meu ver, o primeiro grande desafio da sua carreira; o técnico português carrega às costas o fardo de ser um dos treinadores mais caros da história do futebol, como se já não fosse pressão suficiente treinar um clube que se encontra extremamente instável internamente. Para os jogadores, porque, para muitos, será a época de provar que têm o que é necessário para vestir a verde e branca e para outros tantos, será a temporada em que terão a última oportunidade de mostrar que são dignos de vestir o leão rampante ao peito.

 

Presidente

Mais contestado que nunca, Frederico Varandas, a meu ver, poderá nem acabar a época 2020/21. Como já disse antes, o mínimo erro poderá ser fatal e poderá acabar com o mandato de Varandas. Como já admiti noutros artigos, não sou o maior fã de Frederico Varandas, antes pelo contrário, discordo veemente da maior parte das ações tomadas pelo presidente, mas, confesso que estou bastante ansioso para ver o desenrolar dos acontecimentos na próxima época.

Acho que é claro que Rúben Amorim foi a primeira grande aposta para o cargo de treinador na era Frederico Varandas. José Peseiro foi despedido mal Varandas teve oportunidade. Marcel Keizer veio sem ter dado provas de nada, esteve uns tempos perdido nas Arábias e antes disso não convenceu ao comando do Ajax, mas mesmo assim chegou a Alvalade e o que é certo é que nos primeiros tempos empolgou tudo e todos com goleadas impostas todas as semanas, mas pouco tempo durou e pouco depois o Sporting voltou aos empates e às derrotas. Apesar de vencer a Taça da Liga e a de Portugal,  foi despedido e veio Silas. Novamente veio um treinador que era mais um tiro no escuro; Silas tinha passado antes pelo Belenenses SAD e chegava agora ao Sporting, onde se viu “mais do mesmo”; não se notava grande diferença entre Keizer, Silas ou Peseiro; o Sporting jogava, às vezes vencia, outras empatava outras perdia; se havia coisa que era regular no reino do leão era a irregularidade.

Chegou Rúben Amorim, a maior aposta de Varandas. Creio que é o all-in do presidente. A verdade é que, para mim, Rúben Amorim ainda não convenceu, contudo o “não convencer” do ex-Braga é diferente do de Silas e Keizer. Rúben Amorim não me convenceu por causa do seu pouco tempo a treinar equipas de primeira liga, não são dois meses ao serviço do Braga que justificam o facto de se gastar 10 Milhões num treinador; apesar do pouco tempo, o que é certo é que o Braga jogava, de facto, bom futebol, era uma equipa que entusiasmava e que conseguiu vencer os três grandes. Por fim, reforço a ideia que, a não ser que o Sporting seja campeão no fim da época, gastar 10 milhões de euros num treinador que ainda não teve tempo para provar o que quer que seja, num tempo em que os leões não vivem propriamente os tempos mais prósperos a nível financeiro, é mais um erro de Frederico Varandas.

Treinador

Rúben Amorim. Estou entusiasmado para ver o português à frente da equipa dos leões. Se conseguir impor os seus métodos e ideologia no Sporting podemos ter um caso sério. No entanto, creio que será o treinador que estará mais “na corda bamba” dos últimos tempos; para além de ser um benfiquista assumido (algo que não será problema, desde que haja profissionalismo, algo que eu acredito que Rúben Amorim tem), é um dos treinadores mais caros da história do futebol; uma coisa seria, por exemplo, Silas empatar com o último classificado e outra seria, Rúben Amorim, um treinador que custou 10 milhões, empatar com o último classificado. Com isto não quero dizer que Rúben Amorim não possa errar, claro que pode, errar é humano, mas, certamente, terá uma margem de erro muito menor que qualquer um dos últimos treinadores que passou em Alvalade.

O técnico português conta com um plantel que, ao contrário do que muitos dizem, parece-me bastante interessante. Há experiência, há juventude e há qualidade. Com algumas contratações cirúrgicas, (algo que parece que não é o forte do presidente) o Sporting pode, na minha opinião, ser um candidato ao título.

Equipa

Amorim, como já demonstrou no Braga e nos poucos jogos com o Sporting, gosta de alinhar num 3-4-3.

Possível 11 de Rúben Amorim na próxima época.
  • Guarda-redes: A meu ver, Renan Ribeiro deverá sair do Sporting no começo da próxima época, pois já perdeu a titularidade para Max e recebe demasiado para ser um suplente. Luís Maximiano deverá ser o titular na próxima época, contudo é sabido que o Sporting pretende reforçar a posição do guarda redes, por isso, dependendo da contratação, Luís Maximiano terá uma concorrência mais forte e poderá saltar para o banco. Diogo Sousa deverá continuar como guarda-redes suplente/reserva.

 

  • Defesas centrais: Jeremy Mathieu e Coates serão os titulares absolutos da defesa dos leões. Luís Neto deverá completar o trio de defesas. Ilori, caso não seja vendido, deverá ser o quarto central. Eduardo Quaresma é a grande promessa do setor defensivo do Sporting, na próxima temporada, será, certamente, uma aposta do treinador. Ivanildo Fernandes também pode estar de regresso a Alvalade e pode vir a ser mais uma opção. João Palhinha e Idrissa Doumbia também poderão ocupar a posição de defesa central, contudo, o mais provável é estarem no meio campo, o que pode levar o Sporting a ter que ir ao mercado em busca de um novo central.

 

  • Ala esquerdo: Provavelmente a posição em que o Sporting se encontra melhor. Tem Acuña como dono e senhor do lugar, tem Borja que também pode desempenhar esta função sem problema e ainda tem Nuno Mendes, um miúdo da formação que tem tudo para ser o melhor ala/defesa esquerdo que o Sporting já formou.

 

  • Ala direito: É, sem dúvida, uma posição que divide muito os sportinguistas. Para muitos, Ristovski e Rosier desempenham bem as suas funções e não precisamos de reforço nessa parte do terreno e outros tantos acham que os dois estão a baixo da média e que é urgente um ala que venha para ser titular. Ristovski, a meu ver, será o titular e Rosier o natural substituto. Contudo, acho por bem que venha uma contratação para esta posição, não por estes dois jogadores não terem qualidade, mas sim para haver uma maior disputa pelo lugar. Rosier já jogou a central e demonstrou estar bastante à altura do desafio, por isso, poderá ser uma opção para essa posição, um pouco à semelhança do que Jorge Jesus fez com Piccini quando optava por jogar num sistema de 3 centrais. Caso Rúben Amorim queira contar com Rosier para central, tem que vir um jogador para disputar a posição de ala direito com Ristovski.

 

  • Médios centro: Wendel e Battaglia parecem me ser os titulares.  João Palhinha, Francisco Geraldes, Daniel Bragança e Miguel Luís serão suplentes mas acho que tem todas as condições para, a qualquer momento da época assumirem a titularidade. Mattheus Oliveira, Idrissa Doumbia e Eduardo não me parecem ter lugar no meio campo do Sporting e devem ser vendidos. Nos últimos dias tem se falado no regresso de Adrien Silva a Alvalade; creio que seria mais um jogador para lutar pela titularidade com os referidos acima, no entanto, caso o campeão europeu regressasse, provavelmente, Daniel Bragança ou Miguel Luís sairiam por empréstimo.

 

  • Avançado Direito: Gonzalo Plata tem de ser titular. É, para mim, o projeto de jogador mais interessante no momento. Na minha opinião, o equatoriano tem tudo para ser a revelação da próxima época. Tem remate, velocidade, finta e decide bem; é um diamante em bruto que Rúben Amorim terá de lapidar. Rafael Camacho pode ser uma boa opção também para ir rodando com o jovem equatoriano e ainda há Joelson Fernandes, que é outro jovem bastante interessante, que poderá ser o próximo grande extremo formado em Alcochete.

 

  • Avançado Esquerdo: Luciano Vietto será o titular absoluto no lado esquerdo do ataque leonino. O argentino já deu provas da sua qualidade. Jovane Cabral poderá ser o suplente de Vietto, no entanto, o jovem prefere jogar na direita do ataque, onde lutaria pela titularidade com Plata e Camacho. Posto isto, seria urgente contratar um jogador que estivesse habituado a jogar na esquerda do ataque; não seria necessário gastar milhões num jogador que tirasse a titularidade de Vietto, a meu ver, seria necessário gastar pouco, num jogador que não comprometesse quando entrasse. O Sporting não está bem a nível económico e não pode andar a gastar balúrdios em suplentes, ainda por cima quando há jogadores que podem jogar nessa posição, apesar de não ser a sua favorita. Joelson Fernandes também pode jogar nesta posição.

 

  • Avançado Centro: Sporar, apesar de ainda não me ter convencido, deverá assumir o lugar no onze a avançado centro. Como o Sporting precisa de vender, acredito que Luiz Phellype possa sair. Pedro Mendes creio que continuará a ser suplente, pois, por enquanto, não o vejo a lutar pela posição. Penso que, caso saia Luiz Phellype, é necessário vir um avançado que lute pela titularidade com Sporar.

Como já disse anteriormente, acho que o Sporting tem equipa para lutar pelo título (provavelmente não o conseguirá vencer já na próxima época, mas acredito que dê luta e que possa atingir o segundo lugar e que tenha acesso à Champions), obviamente que depende das contratações e da gestão que for feita nos mercados de transferências, mas vejo com bons olhos a próxima época, tenho confiança que Rúben Amorim fará um bom trabalho. Será muito difícil e muito duro e haverão fatores que são impossíveis de controlar, como as lesões, por exemplo, é certo. Contudo, espero que a época de 2020/21 seja uma época onde se pratique bom futebol, com muitas vitórias e conquistas no reino do leão, em que se lute sempre, mas sempre, pelo Sporting Clube de Portugal.

Alexandre Ribeiro

Nascido e criado na ilha Terceira, nascido e criado para o futebol. Desde cedo aprendi, vivi e vibrei com o desporto rei. A licenciar-me em Ciências da Comunicação na FCSH da Universidade Nova de Lisboa. Com o futebol e a escrita espero proporcionar um espectáculo fora das 4 linhas para todos aqueles que partilhem o gosto pela bola e pelos seus artistas.