Alguns dos planos para o “novo” Newcastle United

O jornalista Dean Jones, do site inglês Bleacher Report, contactou fontes próximas do consórcio que vai adquirir o Newcastle United, e descobriu alguns dos planos já traçados para o clube. Contudo, ainda há muito por definir no que toca a contratações de jogadores.

O negócio é liderado por Amanda Staveley, do PCP Capital Partners, mas 80% dos 300 milhões de euros que serão investidos no Newcastle United virão do Fundo de Investimento da família real da Arábia Saudita, num negócio similar ao de Manchester City, PSG, ou Málaga. O atual dono, Mike Ashley, irá terminar uma ligação de 12 anos ao clube.

As certezas são poucas, até porque a própria aquisição do clube ainda não foi concretizada. Mas já existem alguns planos a longo-prazo para elevar o clube ao “top-6” da Premier League:

  • Melhoramentos na academia e nas instalações de treino do clube, com vista a desenvolver mais talentos “domésticos”;
  • Contratar um diretor do futebol – algo que o clube não dispõe – facilitará, acredita o consórcio, outras mudanças como a aquisição de um treinador de grande nível;
  • Trazer grandes eventos para o St. James Park, como por exemplo lutas do campeonato mundial de boxe de pesos-pesados.
Darsley Park, o campo de treinos do Newcastle United, foi construído em 2003

Na pasta das contratações, os novos donos do clube preferem não adiantar nomes concretos, segundo Dean Jones. As limitações do atual fair-play financeiro não permitirão que o clube “perca a cabeça” como Manchester City ou PSG fizeram no passado. No entanto, o próximo orçamento de transferências do clube deverá rondar os 150 milhões de euros, face aos 72 milhões de euros gastos nesta época.

A principal prioridade será contratar um ponta-de-lança de provas dadas. Um dos pontos positivos para trazer estrelas será a reduzida massa salarial no clube, o que pode criar margem orçamental para atrair atletas de outro calibre.

Não devemos esperar um “Super-Newcastle” na próxima temporada, mas esta aquisição irá mudar muita coisa em Newcastle upon Tyne nos próximos anos.

David Silva

Contar a minha história é falar de futebol. Primeiro, a paixão. Depois, a prática. Em seguida, uma deslocação de 71km entre a Lourinhã e a NOVA/FCSH, onde concluí o curso de Ciências da Comunicação, em 2019. Pelo meio, nove meses de estágio memoráveis no Canal 11, na Cidade do Futebol. E por fim, a paixão. Sempre.