Agente de Corona diz que jogador “está preparado e quer novos desafios”

Matías Bunge, agente do jogador do FC Porto Jesús Corona, voltou este sábado a abrir as portas da saída do jogador do Dragão, dizendo que este está “preparado e quer novos desafios“.

Em entrevista à estação televisiva ESPN, o empresário do jogador sublinhou que este tem vindo a “amadurecer tanto como jogador e como pessoa“, pelo que está agora preparado para deixar a turma azul e branca rumo a “novos desafios“.

“Hoje é pai de duas crianças, está casado e isso prova todas as maneiras como amadureceu do ponto de vista pessoal, e isso vê-se no relvado. Ele está preparado para o passo seguinte e quer ter novos desafios”, afirmou Matías Bunge.

Apesar de afirmar que o seu cliente está pronto para dar o salto na carreira, o agente salientou que Jesús Corona “está concentrado no FC Porto, com vontade de poder voltar a levantar o título da Liga“.

Contudo, quando questionado sobre um eventual reencontro do jogador com Julien Lopetegui, treinador espanhol do Sevilha que já passou pelo FC Porto e que demonstrou recentemente interesse no jogador, Matías Bunge mostrou-se recetivo.

Julen foi o primeiro treinador que o Jesús teve no FC Porto. O Julen conhecia-o desde há muitos anos. Quando o Jesús tinha feito um estágio com as seleções jovens do México Lopetegui era o treinador da seleção juvenil de Espanha, e, desde aí, sempre admirou a qualidade do Jesús“, referiu.

A verdade é que, quando um técnico como o Julen, que foi treinador do Real Madrid, da seleção espanhola e que está agora no Sevilla, fala bem do Jesús é sempre um elogios, e é claro que o Sevilla é, também, uma equipa com uma história muito vasta“, concluiu.

Corona vai já a cumprir a sua quinta temporada de dragão ao peito, sendo hoje uma das peças fundamentais do esquema de Sérgio Conceição. No total, realizou já um total de 211 jogos pelo FC Porto, tendo marco 26 golos.

Francisco Carvalho

Desde tenra idade que duas paixões me cativaram, desporto e a escrita, sendo a sua união o cenário ideal. Cedo percebi que com esforço e dedicação poderia juntar uma paixão a uma profissão, sendo o jornalismo a resposta. Numa geração onde a banalização e a desvalorização da informação são recorrentes, quero mostrar a relevância do mundo jornalístico em toda esta sociedade cativante que nos rodeia.